IL anuncia voto contra OE2024 “sem visão estratégica”

A IL vai votar contra a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2024 (OE2024), criticando um documento “sem visão estratégica” e que considera não contribuir para “resolver os problemas essenciais” dos portugueses.

IL anuncia voto contra OE2024

Este anúncio foi feito pelo líder da IL, Rui Rocha, através de uma publicação na rede social X pouco tempo depois da proposta do Governo ter sido disponibilizada na página da Assembleia da República e ainda antes da conferência de imprensa no Ministério das Finanças para apresentação do documento.

“A Iniciativa Liberal irá votar contra a proposta de Orçamento de Estado apresentada pelo Governo. Mais uma vez é um documento sem ambição e sem visão estratégica que não abre qualquer horizonte de esperança aos portugueses, nem contribui para resolver os seus problemas essenciais”, refere o líder liberal.

Segundo Rui Rocha, o OE2024 “não representa crescimento económico para o país e não apresenta soluções para o colapso dos serviços públicos”.

“A Iniciativa Liberal vai apresentar no processo orçamental propostas concretas que traduzem uma visão liberal e transformadora em matéria de impostos sobre os rendimentos do trabalho, fiscalidade das empresas, acesso à saúde e oferta de habitação”, compromete-se ainda.

O Governo está ligeiramente mais pessimista sobre a evolução da inflação, prevendo que a taxa caia de 8,1% em 2022 para 5,3% em 2023 e 3,3% em 2024, segundo as previsões subjacentes à proposta orçamental.

É também previsto um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% este ano e de 1,5% em 2024, estando o Governo ligeiramente mais pessimista sobre a evolução da inflação, prevendo que a taxa caia de 8,1% em 2022 para 5,3% em 2023 e 3,3% em 2024.

Os limites dos escalões do IRS vão ser atualizados em 3% em 2024 e as taxas dos primeiros cinco escalões vão baixar, segundo a mesma proposta.

O ministro das Finanças afirmou hoje que a proposta de Orçamento para 2024 traduz um aumento dos rendimentos, com uma “importante” redução do IRS, um reforço do investimento público e das respostas para cidadãos com maiores dificuldades.

Em declarações aos jornalistas após entregar a proposta do Governo do OE2024 ao presidente do parlamento, Fernando Medina explicou que este orçamento pretende sobretudo “responder às necessidades dos portugueses, tendo três pilares: reforço dos rendimentos, do investimento público e privado, e proteger o futuro”.

JF (PMF/AAT/LT) // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS