Guiné-Bissau quer aproveitar experiência de Cabo Verde na informação legislativa

O parlamento da Guiné-Bissau pretende aproveitar a experiência de Cabo Verde em vários aspetos, com destaque para a informação legislativa, disse hoje à Lusa o presidente de uma comissão especializada da Assembleia Nacional daquele país.

Guiné-Bissau quer aproveitar experiência de Cabo Verde na informação legislativa

Guiné-Bissau quer aproveitar experiência de Cabo Verde na informação legislativa

O parlamento da Guiné-Bissau pretende aproveitar a experiência de Cabo Verde em vários aspetos, com destaque para a informação legislativa, disse hoje à Lusa o presidente de uma comissão especializada da Assembleia Nacional daquele país.

O presidente da Comissão Especializada Permanente para os Assuntos Jurídicos, Constitucionais, Direitos do Homem e Administração Pública da Assembleia Nacional da Guiné Bissau, Higino Lopes Cardoso, avançou a intenção na cidade da Praia, no âmbito de uma visita de quatro dias que está a efetuar a Cabo Verde, para, entre outros pontos, abordar a questão do intercâmbio de informações sobre o processo e procedimento legislativo.

Depois de encontros com vários responsáveis da Assembleia Nacional de Cabo Verde, entre eles o presidente, Jorge Santos, a secretária-geral, diretores de serviços e de visitar várias estruturas, Higino Carlos disse que Cabo Verde está avançado em muitas matérias, e que o parlamento da Guiné-Bissau pode aproveitar.

E um desses domínios, avançou, é a informação legislativa, que considerou ser “extremamente útil”, sendo que uma das estruturas que visitou foi a televisão do parlamento cabo-verdiano.

Entretanto, notou que é preciso um investimento muito grande, quer em meios humanos, quer me meios materiais no seu país para implementar tal sistema.

“Mas tudo é possível, desde que haja vontade e disponibilidade”, salientou o deputado do Partido Africano da Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC).

Durante os contactos efetuados, o presidente da comissão especializada disse que constatou que uma arrumação e uma “organização impecável” no parlamento cabo-verdiano.

“Por exemplo, a biblioteca, apesar de não se muito grande, vê-se que de facto há uma arrumação, um trabalho profissional em todos os aspetos”, reforçou.

Higino Cardoso garantiu ainda que há uma “disponibilidade total” por parte de Cabo Verde em ajudar, mas insistiu que há mais problemas do lado da Guiné-Bissau.

“Do nosso lado é preciso ter disponibilidade, sobretudo financeiro para colocar aqui gente para aprender, mas há uma abertura total por parte do parlamento de Cabo Verde”, afirmou.

A visita da delegação parlamentar guineense a Cabo Verde realiza-se no âmbito de um acordo entre os dois parlamentos, que permite contactos e troca de experiências.

RIPE // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS