Grupo 'jihadista' Estado Islâmico reivindica atentado suicida no Paquistão

Grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico reivindica atentado suicida no Paquistão

O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico reivindicou hoje a autoria do atentado suicida num comício eleitoral no sudoeste do Paquistão que provocou a morte a pelo menos 85 pessoas.

Quetta, Paquistão, 13 jul (Lusa) — O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje a autoria do atentado suicida num comício eleitoral no sudoeste do Paquistão que provocou a morte a pelo menos 85 pessoas.


Num comunicado difundido pela agência Amaq, considerada o órgão de propaganda do EI, e cuja autenticidade não pode ser confirmada, a organização terrorista informa sobre “um atentado suicida com um cinto de explosivos durante um comício eleitoral” ocorrido em “Darengarh, no distrito de Mastung, na província do Baluchistão no sudoeste do Paquistão”.


O anterior balanço do atentado suicida dava conta de 70 mortos e 120 feridos, dos quais 15 a 20 em estado crítico, mas aumentou para 85 vítimas mortais, disse a AFP o ministro regional da Saúde, Faiz Kakar.


Antes, o ministro do Interior da província de Baluchistão, Agha Umar Bungalzai, tinha anunciado a morte de 25 pessoas.


De acordo com Bungalzai, o ataque teve como alvo um comício do dirigente político Mir Siraj Raisani, que morreu.


Este ataque foi o segundo ocorrido hoje durante um comício eleitoral no Paquistão, onde as eleições legislativas serão realizadas a 25 de julho sob um clima tenso.


Hoje de manhã, uma bomba escondida numa moto explodiu perto de Bannu (noroeste), durante a passagem do comboio de outro candidato às eleições, matando quatro pessoas e ferindo outras 40, anunciou a polícia.


O candidato visado, Akram Khan Durrani, representante de uma coligação de partidos religiosos (MMA), sobreviveu ao ataque.



RCR (BZP/EL) // EL

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico reivindica atentado suicida no Paquistão

O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico reivindicou hoje a autoria do atentado suicida num comício eleitoral no sudoeste do Paquistão que provocou a morte a pelo menos 85 pessoas.