Governo da Suíça proíbe importações de ouro da Rússia

A Suíça, país que possui muitas refinarias para derreter barras de ouro, proibiu as importações deste metal precioso desde a Rússia, voltando a alinhar com as sanções da União Europeia, revelou esta quarta-feira o governo.

Governo da Suíça proíbe importações de ouro da Rússia

Governo da Suíça proíbe importações de ouro da Rússia

A Suíça, país que possui muitas refinarias para derreter barras de ouro, proibiu as importações deste metal precioso desde a Rússia, voltando a alinhar com as sanções da União Europeia, revelou esta quarta-feira o governo.

O Conselho Federal (Governo) seguiu a sanção determinada pela UE em 21 de julho, acrescentando a proibição da importação de ouro de origem russa à lista de restrições, em resposta pela invasão da Ucrânia por Moscovo.

Com estas novas sanções, a Suíça proíbe “a compra, importação ou transporte de ouro e produtos de ouro da Rússia”, refere o governo, especificando que “qualquer serviço relacionado a estes bens também é proibido”.

Tradicionalmente neutra, a Suíça rompeu com a sua habitual reserva dias depois do início da guerra na Ucrânia, alinhando com as sanções económicas da UE.

No entanto, a adoção das sanções às importações de ouro pela Suíça era aguardada com ansiedade.

Em maio, três toneladas de ouro da Rússia foram importadas do Reino Unido, sem que tivesse sido possível identificar qual empresa as trouxe para a Suíça, revelou a agência Bloomberg.

Perante esta importação ‘misteriosa’, a Associação Suíça de Fabricantes e Comerciantes de Metais Preciosos (ASFCMP), que representa as maiores refinarias do país, entrou em contacto com os seus associados e garantiu que nenhum destes foi a fonte desta importação.

Esta organização insistiu no facto de que o “ouro duvidoso” não ter “lugar na Suíça” e recomendou os seus membros a agirem “com a maior precaução”.

A alfândega suíça anunciou na altura que estava a examinar essas importações à luz das sanções, enquanto insistia que as importações de ouro da Rússia não estavam proibidas, ao contrário das exportações.

O quarto conjunto de sanções impostas pela União Europeia em 15 de março abrangeu bens de luxo, proibindo a venda, fornecimento, transferência ou exportação de bens de luxo para a Rússia, incluindo ouro, prata, pérolas e diamantes.

Mas em 21 de julho, a UE adicionou também explicitamente a proibição de importar ouro da Rússia, inclusive na forma de pó, sucata ou moedas de ouro.

A Suíça tem muitas refinarias para reciclar ouro e fundir barras de ouro, num setor que representa 1.500 empregos diretos de acordo com a ASFCMP.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de quase 17 milhões de pessoas de suas casas — mais de seis milhões de deslocados internos e mais de dez milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também segundo as Nações Unidas, cerca de 16 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa — justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia – foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que está a responder com o envio de armamento para a Ucrânia e a imposição à Rússia de sanções que atingem praticamente todos os setores, da banca à energia e ao desporto.

A ONU confirmou que 5.327 civis morreram e 7.257 ficaram feridos na guerra, que hoje entrou no seu 160.º dia, sublinhando que os números reais deverão ser muito superiores e só serão conhecidos quando houver acesso a zonas cercadas ou sob intensos combates.

DMC // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS