Governo angolano já encaixou 490,8 ME com privatizações de ativos estatais

O Governo angolano já encaixou 371,9 mil milhões de kwanzas (490,8 milhões de euros) com a privatização de 35 empresas e/ou ativos do Estado, no âmbito do Programa de Privatizações (Propriv), anunciou hoje fonte oficial.

Governo angolano já encaixou 490,8 ME com privatizações de ativos estatais

Governo angolano já encaixou 490,8 ME com privatizações de ativos estatais

O Governo angolano já encaixou 371,9 mil milhões de kwanzas (490,8 milhões de euros) com a privatização de 35 empresas e/ou ativos do Estado, no âmbito do Programa de Privatizações (Propriv), anunciou hoje fonte oficial.

Segundo o secretário de Estado das Finanças para o Tesouro angolano, Ottoniel dos Santos, as receitas arrecadas resultam da privatização de cinco empresas em 2019 e 30 em 2020.

O governante, que falava durante o ‘briefing’ semanal do Ministério da Economia e Planeamento, dedicado ao tema das privatizações, deu conta também que está em curso neste ano a privatização de 33 ativos estatais.

Estão em curso em Angola os processos de privatização do Banco de Comércio e Indústria (BCI), que será por via da Bolsa de Dívidas e Valores de Angola (Bodiva), da Empresa Nacional de Seguros de Angola (ENSA), da rede hoteleira Infotur, da Multitel, de algumas unidades industriais da Zona Económica Especial, da rede de híper e supermercados Kero, entre outros.

O Propriv do Governo angolano prevê a privatização de mais de 190 empresas e/ou ativos do Estado angolano até 2022 nos setores da banca, hotelaria e turismo, finanças, seguros, agricultura, telecomunicações, indústrias, petróleos, entre outros.

A Comissão Nacional Interministerial do Propriv mantém a meta de privatizar 100 ativos e/ou empresas públicas este ano, observando, no entanto, que as privatizações em bolsa poderão alargar-se até 2022, conforme anunciou, recentemente, o coordenador adjunto do grupo técnico do Propriv, Patrício Vilar.

DYAS // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS