Francisco Assis considera que diálogo entre Costa e Rio “é relativamente fácil”

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, defende a necessidade de “mais diálogo” no plano parlamentar e considera que a personalidade dos líderes do PS e do PSD facilita esse caminho.

Francisco Assis considera que diálogo entre Costa e Rio

Francisco Assis considera que diálogo entre Costa e Rio “é relativamente fácil”

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, defende a necessidade de “mais diálogo” no plano parlamentar e considera que a personalidade dos líderes do PS e do PSD facilita esse caminho.

“Conhecendo a personalidade dos dois líderes – o dr. António Costa e o dr. Rui Rio – esse diálogo é relativamente fácil”, argumenta o antigo eurodeputado e líder parlamentar socialista numa entrevista ao podcast do PS Política com Palavra.

O antigo apoiante de António José Seguro nas primárias que elegeram António Costa para a liderança do partido, em setembro de 2014, argumenta que “o PS tem a possibilidade de dialogar com várias forças políticas no parlamento e não deve fechar portas a esse diálogo.”

“Há momentos em que se justifica apostar mais no diálogo e este é um desses momentos”, prossegue o ex-líder do Grupo Parlamentar do PS na Assembleia da República.

Assis adverte que, “neste momento, uma crise política não tinha nenhuma utilidade e seria muito perniciosa para o país” na entrevista, na qual considera que a bipolarização esquerda/direita que atravessa a sociedade “é redutora.”

“Em Portugal há uma grande polarização do debate político, há uma radicalização verbal da discussão, que devia ser repensada”, sustenta ainda o antigo eurodeputado.

Na entrevista, o presidente do CES admite que os conflitos sociais “podem aumentar” e que “os momentos mais difíceis vão ser os próximos meses”.

“O que eu recomendaria ao Governo (…) é que tem de haver firmeza na condução de uma política económica que seja simultaneamente rigorosa mas que aponte para os apoios necessários quer às empresas quer às pessoas mais desprotegidas, e uma grande disponibilidade para o diálogo”, defende ainda Francisco Assis.

JPS //RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS