Forças Armadas da RDCongo criticam incursões de Marinha angolana em águas congolesas

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da República Democrática do Congo (RDCongo), Célestin Mbala Musense, criticou alegadas incursões da Marinha angolana em águas territoriais do país em operações contra rebeldes de Cabinda.

Forças Armadas da RDCongo criticam incursões de Marinha angolana em águas congolesas

Forças Armadas da RDCongo criticam incursões de Marinha angolana em águas congolesas

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da República Democrática do Congo (RDCongo), Célestin Mbala Musense, criticou alegadas incursões da Marinha angolana em águas territoriais do país em operações contra rebeldes de Cabinda.

“Chamo a vossa atenção para o facto de o nosso serviço de informações militar relatar a incursão da marinha angolana nas águas territoriais da RDCongo ao largo do território de Moanda e no território de Tshela e Songololo”, refere Mblana Musense, numa carta dirigida ao ministro da Defesa do país, e hoje consultada pela Lusa.

“Os soldados das Forças Armadas Angolanas (FAA) estão a multiplicar as incursões na perseguição aos rebeldes da FLEC [Frente de Libertação do Estado de Cabinda]”, acrescentou o dirigente.

Na missiva, datada de 18 de agosto, o general assinala que a RDCongo e Angola são membros signatários do acordo de paz da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que, proíbe a agressão por parte de um dos Estados-membros.

“Sugiro que relembre o seu homólogo angolano a regressar ao senso comum, respeitando, ao mesmo tempo, os direitos da RDCongo”, escreveu o responsável, que sugeriu ao Ministério dos Negócios Estrangeiros congolês o envio de uma mensagem ao mecanismo de monitorização da SADC “para lembrar Angola de respeitar as cláusulas da comunidade”.

JYO // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS