Exercício militar liderado pelos EUA na África Ocidental junta 32 países

O exercício militar multinacional Obangame Express, promovido pelos EUA para a África Ocidental, arranca em 19 de março no Gana e conta com a participação de 32 países, incluindo Portugal, Brasil e cinco países africanos lusófonos.

Exercício militar liderado pelos EUA na África Ocidental junta 32 países

Exercício militar liderado pelos EUA na África Ocidental junta 32 países

O exercício militar multinacional Obangame Express, promovido pelos EUA para a África Ocidental, arranca em 19 de março no Gana e conta com a participação de 32 países, incluindo Portugal, Brasil e cinco países africanos lusófonos.

Liderado pelo comando dos Estados Unidos para África (Africom), o Obangame Express (OE21), o maior exercício marítimo multinacional da África Ocidental, realiza a sua décima edição e conta com 32 países, que estarão representados na cerimónia de abertura em Acra, no Gana, em 19 de março de 2021.

“O Obangame Express permite-nos desenvolver competências, com os nossos parceiros regionais, que terão um impacto duradouro na segurança regional no Golfo da Guiné e no Oceano Atlântico”, disse o contra-almirante Michael Baze, diretor das Forças Navais dos EUA em África.

O responsável norte-americano falava durante a apresentação do exercício, que visa “melhorar a cooperação regional, a consciência do domínio marítimo, as práticas de partilha de informação e a perícia de interdição tática coletiva “para combate às atividades ilícitas baseadas no mar”.

“Os nossos exercícios passados conduziram a histórias de sucesso tangíveis e reais e o OE21 é uma oportunidade para nos melhorar com base nesses sucessos”, considerou Michael Baze.

O Gana acolhe pela segunda vez o exercício do Africom.

“A marinha do Gana tem mais uma vez a honra de acolher o exercício multinacional que procura reforçar a capacidade das marinhas na região do Golfo da Guiné”, disse, por seu lado, o chefe do Estado-Maior da Marinha do Gana, o contra-almirante Issah Yakubu.

O OE21 é um dos três exercícios regionais das Forças Navais dos Estados Unidos em África e integra a estratégia norte-americana de colaboração com as forças africanas e os parceiros internacionais no domínio da segurança marítima.

“O exercício será conduzido em múltiplas áreas no mar e em terra”, disse Yakubu, acrescentando que as “operações no mar serão conduzidas em todo o Golfo da Guiné e no Oceano Atlântico”.

Está prevista a participação de vários centros de operações marítimas em terra a partir de todo o Golfo da Guiné e da África Ocidental juntamente com várias organizações internacionais.

Os 32 países que irão participar no OE21 são Angola, Bélgica, Benim, Brasil, Cabo Verde, Camarões, Canadá, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Dinamarca, Guiné Equatorial, França, Gabão, Gâmbia, Alemanha, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Itália, Libéria, Marrocos, Namíbia, Países Baixos, Nigéria, Portugal, República do Congo, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, Espanha, Togo, e Estados Unidos.

Participarão também a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC).

CFF // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS