Ex-PR do Brasil Lula da Silva recebe prémio da Fundação Internacional dos Direitos Humanos

O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula Da Silva recebeu hoje, apesar de estar ausente fisicamente, o Prémio Nicolás Salmerón na categoria “Liberdade” atribuído pela Fundação Internacional dos Direitos Humanos, com sede em Madrid.

Ex-PR do Brasil Lula da Silva recebe prémio da Fundação Internacional dos Direitos Humanos

Ex-PR do Brasil Lula da Silva recebe prémio da Fundação Internacional dos Direitos Humanos

O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula Da Silva recebeu hoje, apesar de estar ausente fisicamente, o Prémio Nicolás Salmerón na categoria “Liberdade” atribuído pela Fundação Internacional dos Direitos Humanos, com sede em Madrid.

Num vídeo que foi exibido na sessão de entrega do prémio na capital espanhola, Lula da Silva agradeceu “do fundo do coração” a atribuição do galardão, que considerou não ser apenas dele, mas também “de todas as pessoas que lutam” pela defesa dos Direitos Humanos, da Liberdade, da Democracia e do combate às injustiças.

“Gostaria imenso de estar aí a receber o prémio” Nicolás Salmerón, confessou o ex-Presidente na curta declaração enviada.

Na cerimónia, recebeu o galardão em nome de Lula da Silva, Luiz Marinha, ex-ministro do Trabalho e Emprego e ministro da Previdência Social no governo do ex-Presidente.

A Fundação Internacional dos Direitos Humanos explicou que o prémio foi atribuido como resultado da “dignidade e do carácter respeitoso, pacífico e democrático com que [Lula da Silva] assume a perseguição política judicial a que foi sujeito, o que levou a longos períodos de detenção arbitrária”.

A fundação sustenta que a origem desta “perseguição política responde ao propósito de completar o incidente inconstitucional e antidemocrático anteriormente realizado contra a Presidente Dilma Vana Rousseff”, onde o objetivo final seria “forçar e alterar ilegitimamente as eleições presidenciais de Outubro de 2018”.

A instituição não-governamental sublinha que, quando era Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva “conseguiu” meter três refeições diárias na mesa de milhões de famílias e desenvolver a agricultura extensiva em terras desaproveitadas, o que teve como resultado “tirar quase 30 milhões de seres humanos da pobreza”.

“A sua prisão arbitrária não só prejudicou a sua reputação e liberdade pessoal, mas também a ordem constitucional e o progresso social do Brasil”, considera a Fundação Internacional dos Direitos Humanos.

O Prémio Nicolás Salmerón foi atribuído anteriormente a personalidades como o ex-primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero (2009) e a ex-Presidente da Argentina Cristina Fernández de Kirchner (2011).

Luiz Inácio Lula Da Silva foi presidente do Brasil de janeiro de 2003 a janeiro de 2011, tendo sido, em julho de 2017, condenado pela Justiça a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O antigo chefe de Estado cumpria pena em regime fechado de 8 anos e 10 meses de prisão na cidade de Curitiba desde 07 de abril de 2018, por corrupção, quando foi libertado em 08 de novembro passado, um dia após o Supremo Tribunal Federal decidir anular prisões em segunda instância, como era o caso do ex-governante.

A Fundação Internacional dos Direitos Humanos afirma ser uma instituição “não-governamental, laica, pluralista, diversa, não violenta, feminista, independente de credo, partidária e empresarial, internacional e sem fins lucrativos”.

A instituição dedica-se à “divulgação das ideias, princípios e valores contidos na letra e no espírito da Declaração Universal dos Direitos Humanos, do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, do Pacto Internacional dos Direitos Económicos, Sociais e Culturais, da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia, dos Princípios de Yogyakarta, dos Princípios de Ruggie e de outros textos afins”.

FPB // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS