EUA/Eleições: Von der Leyen diz acreditar na “força da democracia” nos Estados Unidos

A presidente da Comissão Europeia disse acreditar na “força da democracia” nos EUA, onde se registaram hoje violentos protestos e invasão do Capitólio, instando a transição pacífica.

EUA/Eleições: Von der Leyen diz acreditar na

EUA/Eleições: Von der Leyen diz acreditar na “força da democracia” nos Estados Unidos

A presidente da Comissão Europeia disse acreditar na “força da democracia” nos EUA, onde se registaram hoje violentos protestos e invasão do Capitólio, instando a transição pacífica.

Bruxelas, 06 jan 2021 (Lusa) — A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse acreditar na “força da democracia” nos Estados Unidos, onde se registaram hoje violentos protestos e invasão do Capitólio, instando a uma transição pacífica de Trump para Biden.

“Acredito na força das instituições dos Estados Unidos e na democracia. A transição pacífica deve ser a base”, escreveu Ursula von der Leyen, reagindo através da rede social Twitter às fortes tensões em Washington.

Lembrando que Joe Biden foi o vencedor das eleições presidenciais de novembro passado, Ursula von der Leyen adiantou estar “ansiosa por trabalhar com ele enquanto o próximo Presidente dos Estados Unidos”.

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram hoje em confronto com as autoridades junto ao Capitólio, em Washington, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro de 2020.

A sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais dos EUA teve de ser interrompida devido aos distúrbios provocados pelos manifestantes pró-Trump no Capitólio.

As autoridades de Washington D.C. já decretaram o recolher obrigatório entre as 18:00 e as 06:00 locais (entre as 23:00 e as 11:00 em Lisboa).

Pelo menos uma pessoa foi ferida por uma bala e a polícia teve de usar armas de fogo para proteger congressistas.

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que os violentos protestos ocorridos no Capitólio foram “um ataque sem precedentes à democracia” do país e instou Donald Trump a pôr fim à violência.

Pouco depois, Trump pediu aos seus apoiantes e manifestantes que invadiram o Capitólio para irem “para casa pacificamente”, mas repetindo a mensagem de que as eleições presidenciais foram fraudulentas.

ANE // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS