EUA/Eleições: Presidente de comissão parlamentar pede que família Bolsonaro fique de fora do sufrágio

O presidente da Comité de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos pediu que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e a sua família, fiquem de fora das eleições presidenciais norte-americanas.

EUA/Eleições: Presidente de comissão parlamentar pede que família Bolsonaro fique de fora do sufrágio

EUA/Eleições: Presidente de comissão parlamentar pede que família Bolsonaro fique de fora do sufrágio

O presidente da Comité de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos pediu que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e a sua família, fiquem de fora das eleições presidenciais norte-americanas.

“Já vimos esse manual antes. É vergonhoso e inaceitável. A família Bolsonaro precisa ficar de fora das eleições nos EUA”, refere uma mensagem publicada pelo presidente do comité, o senador democrata Eliot Engel, na conta oficial deste órgão.

A mensagem é uma resposta à publicação, na véspera, de um vídeo feita por Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro.

Eduardo Bolsonaro, deputado federal na câmara baixa do Congresso brasileiro, divulgou na segunda-feira um vídeo com críticas a líderes do partido democrata, como o ex-presidente norte-americano Barack Obama e a ex-candidata democrata que foi derrotada por Donald Trump nas últimas eleições presidenciais, Hillary Clinton.

Depois da mensagem de Eliot Engel, Eduardo Bolsonaro afirmou, também na sua conta na rede social Twitter, ser “certo que as relações Brasil-EUA estão acima das pessoas”.

“(..) E independentemente do vitorioso nos EUA em 2020, trabalharemos para manter essa boa relação. Mas é igualmente certo que posso ter as minhas convicções pessoais e me manifestar”, referiu.

“A sorte do colega dos EUA @RepEliotEngel é que não sou de esquerda, se não esse ‘post’ [publicação] seria reduzido ao insulto de xenofóbico. Pauto-me pela razão, não pelo politicamente correto. No mais, agradeço a sua atenção para este humilde congressista brasileiro sempre disposto a dialogar”, acrescentou Eduardo Bolsonaro noutra publicação.

Eduardo Bolsonaro chegou a ser indicado para assumir a embaixada do Brasil em Washington, mas o seu nome — que foi aprovado pelo Governo dos Estados Unidos — nunca foi submetido à chancela obrigatória na câmara alta do Congresso do Brasil, onde sua nomeação poderia ser recusada, pelo que acabou por desistir do cargo.

A família Bolsonaro apoia a recandidatura de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, tendo o Presidente do Brasil, assim como os seus filhos, já declarado publicamente e inúmeras vezes admiração por aquele.

CYR // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS