EUA ultrapassam UE como principal destino dos serviços financeiros britânicos

Os Estados Unidos ultrapassaram a União Europeia (UE) como principal destino das exportações de serviços financeiros da ‘City’ de Londres, após uma queda nos negócios com o bloco comunitário durante 2020, segundo dados divulgados hoje pela organização TheCityUK.

EUA ultrapassam UE como principal destino dos serviços financeiros britânicos

EUA ultrapassam UE como principal destino dos serviços financeiros britânicos

Os Estados Unidos ultrapassaram a União Europeia (UE) como principal destino das exportações de serviços financeiros da ‘City’ de Londres, após uma queda nos negócios com o bloco comunitário durante 2020, segundo dados divulgados hoje pela organização TheCityUK.

O valor total dos serviços financeiros que o Reino Unido prestou ao estrangeiro manteve-se estável no ano passado, em 82.400 milhões de libras (96.200 milhões de euros), mas o volume para a UE caiu 6,6%, para 24.700 milhões de libras (28.800 milhões de euros).

No mesmo período, os serviços exportados para os Estados Unidos aumentaram 5,3% e os negócios totais com países fora do bloco europeu aumentaram 4,1%, para 57.700 milhões de libras (67.400 milhões de euros), segundo dados da TheCityUK, que representa empresas do setor.

Assim, os EUA passaram a representar 34,2% dos serviços financeiros do Reino Unido no estrangeiro, contra 30% na UE, com a qual o Governo britânico ainda precisa de assinar um acordo para manter acesso ao mercado único após o Brexit.

“Este relatório demonstra a resiliência e adaptabilidade da indústria em face dos desafios e mudanças agudas trazidas pelo Brexit e a pandemia”, afirmou Anjalika Bardalai, economista-chefe da TheCityUK.

O Reino Unido deixou formalmente a UE em 31 de janeiro de 2020, embora o período de transição acordado significasse que as regras e o estatuto jurídico do país não mudaram na prática até 1 de janeiro de 2021.

“O estatuto do Reino Unido como centro financeiro mundial líder está em risco, a menos que a indústria, o Governo e os reguladores trabalhem juntos para impulsionar a competitividade de longo prazo, aprofundar os principais vínculos comerciais e concentrar em novas áreas de negócios”, acrescentou o responsável.

TheCityUK sublinha no relatório publicado hoje que o setor bancário do Reino Unido detinha ativos de 10,3 biliões de libras (12,4 biliões de euros) no final do primeiro semestre de 2021.

Os bancos britânicos ocupam o terceiro lugar globalmente em ativos e o primeiro na Europa, em comparação com França (11,67 biliões de euros), Alemanha (9,9 biliões de euros) e Itália (4,24 biliões de euros). 

BM // HB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS