EUA preocupados com intervenção russa nas eleições brasileiras

As autoridades norte-americanas mostraram hoje preocupação com uma possível intromissão russa nas eleições que se vão realizar em outubro no Brasil.

EUA preocupados com intervenção russa nas eleições brasileiras

EUA preocupados com intervenção russa nas eleições brasileiras

As autoridades norte-americanas mostraram hoje preocupação com uma possível intromissão russa nas eleições que se vão realizar em outubro no Brasil.

“Obviamente, temos preocupações. Vimos a Rússia se intrometer em eleições em todo o mundo, inclusive nos Estados Unidos e na América Latina”, disse Subsecretária para os Assuntos Políticos do Departamento de Estado, Victoria Nuland, em entrevista à BBC Brasil.

“Por isso, em minha recente visita ao Brasil, exortei o governo a ser extremamente vigilante, e a oposição também, para garantir que forças externas” não manipulem o ambiente eleitoral, acrescentou.

Questionada ainda sobre as dúvidas que o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, tem levantando sobre a fiabilidade do processo eleitoral nas próximas eleições a responsável norte-americana disse acreditar nas instituições brasileiras.

O Brasil utiliza um sistema de votação em urnas eletrónicas desde 1996 e nunca houve nenhuma irregularidade comprovada.

Jair Bolsonaro, que procurará a reeleição, em outubro, tem acusado repetidamente membros da autoridade eleitoral de favorecer o seu rival, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e insistiu que o sistema de votação eletrónica do país não é confiável.

Bolsonaro chegou mesmo a pedir a participação de militares no apuramento dos votos pelo Tribunal Superior Eleitoral nas eleições deste ano.

“Acreditamos que o Brasil tem um dos sistemas eleitorais mais fortes da América Latina” com “instituições fortes, salvaguardas fortes, uma base legal forte”, disse Victoria Nuland, em entrevista à BBC Brasil.

“O que precisa acontecer são eleições livres e justas, usando suas estruturas institucionais que já serviram bem a vocês no passado. Temos confiança no seu sistema eleitoral”, concluiu.

A vantagem que o ex-presidente Lula da Silva tem em intenção de voto nas eleições presidenciais de outubro no Brasil sobre o atual Presidente, Jair Bolsonaro, caiu seis pontos percentuais em três meses, segundo um levantamento hoje divulgado.

Apesar de Luiz Inácio Lula da Silva ainda liderar as sondagens com ampla vantagem, a distância que o separa do atual Presidente nas eleições caiu de 14,2 pontos percentuais em fevereiro para 8,6 pontos em maio, de acordo com a sondagem publicada pela empresa MDA.

MIM (CYR) // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS