EUA pedem libertação imediata de opositor russo Alexei Navalny

Os Estados Unidos pediram hoje a libertação imediata do opositor russo Alexei Navalny, preso na Rússia, quando passam dois anos sobre o seu envenenamento.

EUA pedem libertação imediata de opositor russo Alexei Navalny

EUA pedem libertação imediata de opositor russo Alexei Navalny

Os Estados Unidos pediram hoje a libertação imediata do opositor russo Alexei Navalny, preso na Rússia, quando passam dois anos sobre o seu envenenamento.

“Unimo-nos à família, a colegas e simpatizantes de Navalny em todo o mundo para pedir a sua libertação imediata”, refere em comunicado o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price.

Há dois anos, “funcionários do Governo russo tentaram assassiná-lo” com “um agente neurotóxico em solo russo”, acrescenta o comunicado, salientando que Navalny “regressou, valente, à Rússia depois de se recuperar no estrangeiro” e o Kremlin “prendeu-o descaradamente por uma motivação política”.

Navalny foi hospitalizado em 20 de agosto de 2020 com sinais de envenenamento e foi transferido depois para um hospital na Alemanha que confirmou o envenenamento com uma substância neurotóxica (Novichock).

Depois da sua recuperação, regressou em janeiro de 2021 à Rússia e foi preso, acusado de incumprimento de uma pena anterior por corrupção.

Atualmente, o opositor russo, de 46 anos, cumpre uma pena de nove anos de prisão por alegada fraude e desrespeito ao tribunal.

Hoje, numa mensagem vídeo, o chanceler alemão, Olaf Scholz, enalteceu o “homem corajoso que regressou à Rússia porque queria lutar pela democracia, liberdade e pelo Estado de Direito”.

A par dos Estados Unidos, a União Europeia pediu hoje a libertação de Navalny.

ER // NS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS