Espanha vai apoiar Guiné-Bissau na área da vigilância marítima e terrestre

A ministra de Estado e dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Susy Barbosa, anunciou hoje que Espanha vai acompanhar e dar formação na área da vigilância marítima e terrestre no país.

Espanha vai apoiar Guiné-Bissau na área da vigilância marítima e terrestre

Espanha vai apoiar Guiné-Bissau na área da vigilância marítima e terrestre

A ministra de Estado e dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Susy Barbosa, anunciou hoje que Espanha vai acompanhar e dar formação na área da vigilância marítima e terrestre no país.

“Espanha tem intenção de mandar em breve a Guarda Civil para que no âmbito da cooperação com o Ministério do Interior fazer acompanhamento e formação na área da vigilância marítima e terrestre”, disse a chefe da diplomacia guineense.

Susy Barbosa falava no final da visita de trabalho que a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros espanhola, Cristina Gallach, realizou hoje a Bissau.

“Este país tem um nível de migração irregular muito baixo e o nosso objetivo é que continue assim. Por isso, queremos manter a colaboração, porque o trabalho que estão a fazer é muito adequado e útil”, disse Cristina Gallach, citada pela agência Efe, após um encontro com o ministro do Interior, Botche Candé, que não constava no programa da visita distribuído à comunicação social.

Segundo a secretária de Estado espanhola, o programa de cooperação com o Ministério do Interior pretende fortalecer as capacidades de vigilância marítima e terrestre dos guineenses.

Cristina Gallach informou que em julho chegam à Guiné-Bissau duas equipas da Guarda Civil, de cinco efetivos, cada uma, para colaborar no patrulhamento e para dar formação.

A secretária de Estado acrescentou que um navio da Guarda Civil vai transportar para a Guiné-Bissau um carregamento de ajuda técnica e material informático para aumentar a eficácia do Ministério do Interior.

Espanha abriu embaixada na Guiné-Bissau em 2006.

Em 2008, os dois países assinaram um acordo de cooperação migratória e desde 2010 que decorre um programa de formação e de apoio técnico executado pela Guarda Civil para a gestão de fronteiras e luta contra os fluxos migratórios e crime organizado.

Em abril de 2017, Espanha deu à Guiné-Bissau dois barcos patrulha.

MSE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS