Encerraram as assembleias de voto para as legislativas antecipadas no Iraque

As assembleias de voto encerraram nas eleições legislativas iraquianas realizadas hoje, um escrutínio antecipado que decorre em resposta a agitação civil contra a corrupção e erros do governo.

Encerraram as assembleias de voto para as legislativas antecipadas no Iraque

Encerraram as assembleias de voto para as legislativas antecipadas no Iraque

As assembleias de voto encerraram nas eleições legislativas iraquianas realizadas hoje, um escrutínio antecipado que decorre em resposta a agitação civil contra a corrupção e erros do governo.

A votação ficou marcada por um boicote de muitos dos jovens ativistas que encheram as ruas no fim de 2019 e pela confirmação da esperada elevada abstenção.

No final de 2019, os protestos, em que participaram dezenas de milhares de pessoas, foram violentamente reprimidos pela polícia, que disparou sobre os manifestantes e provocou 600 mortes e milhares de feridos ao cabo de vários meses.

Embora as autoridades iraquianas tenham cedido e convocado eleições antecipadas, o balanço dos protestos levou a que muitos dos que se tivessem manifestado boicotassem à votação.

Os resultados da votação são esperados nas próximas 48 horas, de acordo com o organismo independente que supervisiona as eleições no Iraque, mas o processo de formação de novo governo deverá arrastar-se durante os próximos meses.

Esta foi a sexta vez que os iraquianos foram às urnas desde a queda do regime de Saddam Hussein, após a invasão militar liderada pelos Estados Unidos, em 2003.

Um total de 3.449 candidatos concorre aos 329 lugares do parlamento, com apatia e ceticismo generalizados e descrença na possibilidade de os candidatos independentes terem algumas hipóteses contra os partidos e políticos estabelecidos, muitos deles com apoio de poderosas milícias armadas.

Mais de 250.000 agentes de segurança estiveram de serviço às eleições, incluindo soldados, polícias e forças especializadas antiterrorismo, e barricadas e vedações de arame farpado colocadas a rodear as assembleias de voto, onde os eleitores não entravam sem serem revistados.

APN // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS