Dois polícias da missão da ONU no Mali mortos em ataque

Dois polícias da Missão das Nações Unidas no Mali (Minusma) foram mortos num ataque em Timbuktu (norte), anunciou a missão na rede social Twitter.

Dois polícias da missão da ONU no Mali mortos em ataque

Dois polícias da missão da ONU no Mali mortos em ataque

Dois polícias da Missão das Nações Unidas no Mali (Minusma) foram mortos num ataque em Timbuktu (norte), anunciou a missão na rede social Twitter.

“Profundamente chocado com o homicídio esta tarde [sexta-feira], em Timbuktu, por um indivíduo armado não identificado de dois dos nossos polícias, incluindo uma mulher, quando estavam em patrulha”, escreveu o chefe da Minusma, El-Ghassim Wane. Quatro “capacetes azuis” ficaram feridos, um dos quais gravemente, no mesmo ataque, de acordo com a missão e o chefe da Minusma.

Para ler depois
Morreu líder comunista filipino José Maria Sison aos 83 anos
José Maria Sison, que desencadeou uma das rebeliões maoístas mais antigas do mundo, morreu aos 83 anos, anunciou o Partido Comunista das Filipinas (… continue a ler aqui)

Na fuga, os atacantes cruzaram-se com uma patrulha das Forças Armadas do Mali (Fama) e “numa troca de tiros, um ataque foi morto”, disse à agência de notícias France-Presse o governador de Timbuktu, Bakun Kanté. No tiroteio, “um soldado morreu e outro ficou ligeiramente ferido e já saiu do hospital”, acrescentou o responsável, assegurando que a situação está já sob controlo.

Os membros do Conselho de Segurança da ONU “condenaram nos termos mais veementes” o ataque e apelaram às autoridades malianas para que conduzissem uma “investigação rápida”, de acordo com uma declaração conjunta, divulgada na sexta-feira. O Mali é palco de ataques de extremistas islâmicos desde 2012. Criada em 2013, a Minusma é, juntamente com as forças malianas, um dos principais alvos dos atentados que visam a presença estrangeira e os símbolos do Estado.

Com cerca de 12.000 soldados destacados no Mali, a Minusma é a missão da ONU com o maior número de baixas no mundo nos últimos anos. Mais de 180 efetivos morreram em atos hostis.

Impala Instagram


RELACIONADOS