Direita espanhola substitui socialistas na presidência andaluza a 16 de janeiro

Direita espanhola substitui socialistas na presidência andaluza a 16 de janeiro

O candidato do Partido Popular (direita) será investido na presidência da Andaluzia numa sessão no parlamento regional que se realizará a 15 e 16 de janeiro, pondo fim a 36 anos de domínio socialista na maior Comunidade de Espanha.

A presidente do parlamento andaluz anunciou hoje em Sevilha que vai propor esta sexta-feira a investidura de Juan Manuel Moreno nesses dois dias.

A decisão foi tomada depois de Marta Bosquet (Cidadãos, direita liberal) se ter reunido durante o dia com os cinco grupos parlamentares da assembleia regional.

O anúncio foi possível depois de o partido de extrema-direita Vox ter assinado na quarta-feira um acordo de apoio parlamentar com o PP que forma o executivo regional coligado com o Cidadãos.

Os partidos da direita espanhola conseguem assim afastar o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) do poder, nesta região, ao fim de 36 anos.

Entretanto, hoje de manhã, o grupo parlamentar regional do PSOE renunciou à apresentação da investidura da atual líder andaluz socialista e ainda presidente da Comunidade Autónoma, Susana Diaz, que irá assumir “a liderança da oposição” na nova legislatura.

O acordo entre PP e Cidadãos prevê uma redução de 13 para 11 dos ministérios regionais e tem ainda 90 medidas que devem ser tomadas durante a legislatura.

O aumento da votação da extrema-direita na Andaluzia e a solução de Governo alcançada é um cenário que está a preocupar a esquerda, atualmente no poder em Madrid, nomeadamente se for repetido, a nível nacional, nas eleições europeias, autárquicas e autonómicas de maio próximo.

A soma dos partidos de direita conseguiu, nas eleições regionais realizadas em 02 de dezembro último, reunir a maioria absoluta no parlamento da Andaluzia, apesar de o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) ter sido o mais votado, mas com uma redução da sua presença parlamentar de 47 deputados regionais para 33, num total de 109.

O PP passou de 33 para 26 deputados e conseguiu manter-se em segundo lugar na escolha dos eleitores.

Juntando a este resultado o dos Cidadãos com 21 deputados e o do Vox com 12, a direita espanhola conseguiu chegar aos 59 assentos, mais quatro do que a maioria absoluta do parlamento regional.

FPB // EL

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Direita espanhola substitui socialistas na presidência andaluza a 16 de janeiro

O candidato do Partido Popular (direita) será investido na presidência da Andaluzia numa sessão no parlamento regional que se realizará a 15 e 16 de janeiro, pondo fim a 36 anos de domínio socialista na maior Comunidade de Espanha.