Dezenas de milhares manifestam-se na capital do Irão contra “crimes” dos EUA

Multidão encheu as ruas da capital iraniana e gritou «Morte à América».

Dezenas de milhares manifestam-se na capital do Irão contra

Dezenas de milhares manifestam-se na capital do Irão contra “crimes” dos EUA

Multidão encheu as ruas da capital iraniana e gritou «Morte à América».

Dezenas de milhares de pessoas manifestam-se hoje em Teerão para denunciar os “crimes” norte-americanos, constatou um jornalista da agência France Presse, após a morte de um alto comandante iraniano num ataque norte-americano em Bagdad.

LEIA DEPOIS
Ibrahimovic sobre duelo com CR7: «Vai ser estimulante»

Após a oração, uma multidão encheu as ruas do centro da capital iraniana, gritando “Morte à América” e segurança retratos de Qassem Soleimani.

Este comandava a força al-Quds, encarregada das operações no exterior dos Guardiães da Revolução, força de elite do exército iraniano. Foi morto ao início do dia de hoje em Bagdad. Mulheres e homens, alguns idosos, desfilaram segurando também retratos do supremo líder, o ayatollah Ali Khamenei.

“O eixo do mal são os Estados Unidos, o ‘leitmotiv’ da religião e do Corão é: morta à América”, gritaram em coro. “Ó líder da nossa revolução, condolências, condolências”, continuaram.

A agência oficial Irna noticiou desfiles semelhantes nas cidades de Arak, Bojnurd, Hamedan, Hormozgan, Sanandaj, Semnan, Shiraz e Yazd. A morte de Soleimani, que nos últimos anos se tornou uma personalidade pública no Irão, provocou ainda concentrações na sua cidade natal, Kerman (centro), segundo a mesma fonte.

Para os seus apoiantes, como para os seus críticos, Qassem Soleimani, que desempenhou um papel importante no combate aos ‘jihadistas’, é o homem chave da influência iraniana no Médio Oriente: reforçou o peso diplomático de Teerão, nomeadamente no Iraque e na Síria, dois países onde os Estados Unidos estão envolvidos militarmente.

LEIA MAIS
Meteorologia: O tempo para sábado, 4 de janeiro

Impala Instagram


RELACIONADOS