Desconvocada greve da próxima semana na Infraestruturas de Portugal

A greve prevista para segunda, quarta e sexta-feira da próxima semana na Infraestruturas de Portugal (IP) foi desconvocada, anunciou hoje a Associação Sindical dos Profissionais do Comando e Controlo Ferroviário Português.

Desconvocada greve da próxima semana na Infraestruturas de Portugal

Desconvocada greve da próxima semana na Infraestruturas de Portugal

A greve prevista para segunda, quarta e sexta-feira da próxima semana na Infraestruturas de Portugal (IP) foi desconvocada, anunciou hoje a Associação Sindical dos Profissionais do Comando e Controlo Ferroviário Português.

A greve prevista para segunda, quarta e sexta-feira da próxima semana na Infraestruturas de Portugal (IP) foi desconvocada, anunciou hoje a Associação Sindical dos Profissionais do Comando e Controlo Ferroviário Português. “Após uma ronda negocial entre a Aprofer e IP SA, que decorreu ontem [quinta-feira] em Lisboa, e num contexto de responsabilidade social, quer pela nossa parte, quer pelo nosso parceiro de negociação, foi desconvocada a greve de 24 horas que estava prevista para os dias 01, 03 e 05 de agosto de 2022”, avança a associação sindical em comunicado.

A greve abrangia os supervisores de circulação, supervisores do permanente geral de infraestruturas, operadores de circulação e operadores do permanente geral de infraestruturas e, na passada quarta-feira, tinha levado a CP a alertar para a possibilidade de ocorrerem “fortes perturbações” na circulação de comboios.

No comunicado hoje divulgado, a Aprofer clarifica ainda que “não está ligada a nenhuma central sindical”, tendo sido criada “em 2007 por um conjunto de trabalhadores que pertenciam, na altura, ao PCL (posto de comando local) de Campolide e que, mais tarde, com a criação dos CCO (centros de comando operacionais) da Refer, se alargou a nível nacional”.  Atualmente, diz, “representa mais de 70% de trabalhadores sindicalizados e não sindicalizados”, estando “também representada no Metro do Porto”.

 Cerca de 1.500 hectares de área ardida no fogo de Vila Pouca de Aguiar
O incêndio que deflagrou na quarta-feira em Revel, Vila Pouca de Aguiar, já terá queimado “mais de 1.500 hectares”, metade dos quais correspondem a área pinhal adulto (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS