Cubanos de Miami preparam expedição de solidariedade com manifestantes em Cuba

Um grupo de cubanos de Miami, EUA, anunciou hoje que, se reunir 100 barcos, partirá na segunda-feira em direção à fronteira marítima com Cuba para mostrar ao povo da ilha que não estão sozinhos nos protestos.

Cubanos de Miami preparam expedição de solidariedade com manifestantes em Cuba

Cubanos de Miami preparam expedição de solidariedade com manifestantes em Cuba

Um grupo de cubanos de Miami, EUA, anunciou hoje que, se reunir 100 barcos, partirá na segunda-feira em direção à fronteira marítima com Cuba para mostrar ao povo da ilha que não estão sozinhos nos protestos.

Os barcos vão encontrar-se num ponto de Government Cut – principal canal de saída para o mar, a partir do Golfo da Biscaia – e o objetivo é aproximarem-se até cerca de 20 quilómetros da costa cubana, segundo os organizadores.

“Na manhã de segunda-feira (…) queremos mais de 100 barcos em Government Cut”, declarou Osdany Veloz, um dos organizadores da travessia, na sua página da rede social Instagram, acrescentando que a expedição não ocorrerá se não atingirem aquele número de embarcações.

O objetivo é mostrar solidariedade com manifestantes que no domingo protestaram contra a crise económica que se vive na ilha, agravada pela pandemia de covid-19, que o Governo de Havana não consegue controlar.

As autoridades dos Estados Unidos têm-se oposto a expedições para Cuba, mas desde as manifestações do passado domingo naquela ilha, grupos de cubanos em Miami têm estado a preparar a iniciativa.

A Guarda Costeira norte-americana publicou na quinta-feira um “Aviso à Navegação” no qual se afirma que “é ilegal a saída de marinheiros com a intenção de viajar para Cuba, sem autorização”.

Para entrar nas águas territoriais de Cuba é necessária uma licença, recorda o edital.

Jorge López, um porta-voz do grupo organizador da expedição, indicou, segundo o jornal Diario de las Américas, que o plano é aproximar-se de Cuba, mas não atingir as águas cubanas, “para que o povo da ilha saiba que eles têm o apoio do sul da Florida”.

A Guarda Costeira e o Departamento de Segurança Interna dos EUA alertam ainda para o perigo físico dessas travessias, devido às mudanças nas condições climáticas, e lembram que é ilegal levar ajuda e resgatar pessoas que tentam chegar aos Estados Unidos.

De acordo com a Guarda Costeira, embora apenas cerca de 145 quilómetros separem Cuba de Florida Keys, na Florida, a viagem pode precisar de cerca de 193 quilómetros, se as condições climáticas forem adversas.

Também Ramón Saúl Sánchez, líder do Movimento pela Democracia e especialista na organização de expedições com barcos, alertou para os perigos de viagens irresponsáveis, não só pelas condições meteorológicas, mas também pelos problemas jurídicos que essas iniciativas acarretam.

RJP // PMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS