Covid-19: São Tomé e Príncipe com mais seis casos quatro dias após início da campanha presidencial

São Tomé e Príncipe registou mais seis casos positivos de covid-19, nas últimas 24 horas, quatro dias depois do início da campanha para as eleições presidenciais de 18 de julho, indicam fontes sanitárias.

Covid-19: São Tomé e Príncipe com mais seis casos quatro dias após início da campanha presidencial

Covid-19: São Tomé e Príncipe com mais seis casos quatro dias após início da campanha presidencial

São Tomé e Príncipe registou mais seis casos positivos de covid-19, nas últimas 24 horas, quatro dias depois do início da campanha para as eleições presidenciais de 18 de julho, indicam fontes sanitárias.

De acordo com a fonte, esse número “tão elevado de contaminação não se regista no país há mais de três meses, o que levanta a preocupação sobre a falta de cumprimento das medidas sanitárias impostas pelo Governo e pela Comissão Eleitoral Nacional [CEN]”.

O porta-voz do Ministério da Saúde, Edílson Oliveira, disse que os seis casos positivos de infeção pelo novo coronavirus foram todos registados na ilha de São Tomé, onde a campanha para as eleições presidenciais decorre praticamente sem quaisquer medidas de proteção.

Os seis novos casos de contaminação elevam para 2.383 o número de infeções confirmadas.

O total de pessoas com a doença sob vigilância são 22, dos quais dois pacientes estão no serviço sintomático respiratório, na ilha de São Tomé, e outros 18 em isolamento domiciliar.

Na Região Autónoma do príncipe onde também não se tem registado casos positivos de covid-19 nas últimas três semanas, já se encontram dois casos de isolamento domiciliar.

O total de pessoas recuperadas da doença é de 2.324, um dos quais registado nas últimas 24 horas na ilha de São Tomé.

O número de óbitos mantém-se em 37, desde os últimos quatro meses da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.987.613 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 184,1 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, a Índia ou a África do Sul.

MYB // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS