Covid-19: Presidente da República diz que foi a Ovar para agradecer ao país

Marcelo Rebelo de Sousa reconheceu hoje o esforço feito pela população de Ovar, durante a cerca sanitária, e elogiou a forma como o país tem vindo a lidar com a pandemia da covid-19.

Covid-19: Presidente da República diz que foi a Ovar para agradecer ao país

Covid-19: Presidente da República diz que foi a Ovar para agradecer ao país

Marcelo Rebelo de Sousa reconheceu hoje o esforço feito pela população de Ovar, durante a cerca sanitária, e elogiou a forma como o país tem vindo a lidar com a pandemia da covid-19.

Ovar, Aveiro, 22 mai 2020 (Lusa) — O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reconheceu hoje o esforço feito pela população de Ovar, durante a cerca sanitária, e elogiou a forma como o país tem vindo a lidar com a pandemia da covid-19.

“Vir a Ovar é como que agradecer aqui a todo o país e vir connosco todo o país agradecer a Ovar, porque foi um exemplo”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado falava aos jornalistas após uma visita à empresa Flex2000, em Ovar, no distrito de Aveiro, acompanhado pelo primeiro-ministro, António Costa.

Marcelo disse que Ovar “é especial”, não só porque foi a primeira cerca sanitária, como foi “a situação mais dramática”, lembrando os telefonemas que recebeu de populares que tinham pessoas infetadas na família.

O Presidente da República enfatizou ainda a forma diferente como Portugal está a lidar com a pandemia, relativamente a outros países, adiantando que essa diferença “vai valer para o turismo, para o investimento, mas, vai valer sobretudo para a consideração das pessoas, lá fora e cá dentro”.

O Chefe de Estado sublinhou ainda que o país “nunca deixou cair os braços”, lembrando os empresários, gestores e centenas de milhares de trabalhadores que “lutaram e trabalharam em condições particularmente difíceis”, mas realçou que “ainda vamos a menos de meio do caminho”.

“Na saúde já vamos mais avançados, mas ainda não acabou. Na economia e na sociedade ainda há muito caminho para fazer. E fazendo-o deixamos o exemplo português no mundo”, disse.

Questionado sobre a possibilidade de haver uma segunda vaga, o Presidente da República disse que “é bem possível” que a mesma possa acontecer no final do ano, mas sublinhou que o país está “muito mais bem preparado”.

“Chefes de estado e chefes de governo admitem isso, especialistas admitem isso. Nenhum de nós tem certezas. Agora, o que sabemos é que estamos muito mais bem preparados para um segundo surto”, afirmou.

 

JDN // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS