Covid-19: PR da África do Sul diz que mais de 8,6 milhões já têm vacinação completa

O Presidente Cyril Ramaphosa anunciou hoje que a África do Sul vai introduzir em breve um certificado de vacinação, afirmando que mais de 8,6 milhões pessoas já têm a vacinação completa contra a covid-19 no país.

Covid-19: PR da África do Sul diz que mais de 8,6 milhões já têm vacinação completa

Covid-19: PR da África do Sul diz que mais de 8,6 milhões já têm vacinação completa

O Presidente Cyril Ramaphosa anunciou hoje que a África do Sul vai introduzir em breve um certificado de vacinação, afirmando que mais de 8,6 milhões pessoas já têm a vacinação completa contra a covid-19 no país.

“Mais de 8,6 milhões de pessoas estão totalmente vacinadas, o que representa mais de um quinto da população adulta”, referiu o chefe de Estado sul-africano.

Na sua comunicação ao país, Ramaphosa adiantou que 60% dos sul-africanos com mais de 60 anos e 50% das pessoas entre 50 e 59 anos já receberam pelo menos uma dose de vacina.

O Presidente salientou que a África do Sul administrou até á data 17 milhões de doses da vacina contra a covid-19, tendo como meta vacinar 70% da população adulta até ao final do ano.

“Para atingir a nossa meta, precisamos de administrar 16 milhões de doses adicionais da vacina este ano, o que equivale a cerca de 250.000 vacinações em todos os dias úteis de cada semana até meados de dezembro”, declarou.

Ramaphosa indicou que a África do Sul “emergiu” de uma terceira vaga da pandemia de covid-19, que durou mais de 130 dias com 20.000 novos casos diários no seu pico.

Todavia, o país registou em média cerca de 1.800 novos casos de infeção por dia na última semana.

“Também há uma redução sustentada nas hospitalizações e no número de mortes por covid-19 em todas as províncias”, adiantou.

O chefe de Estado sul-africano frisou que “um número crescente de pessoas mais jovens, foram hospitalizadas e morreram de covid-19 nos últimos meses”.

“É por esta razão que desde 20 de agosto, alargamos o nosso programa de vacinação a todas as pessoas na África do Sul com mais de 18 anos”, sublinhou.

Ramaphosa disse que as autoridades da Saúde vão alargar a partir de sexta-feira, a vacinação ao fim de semana.

O chefe de Estado anunciou também a flexibilização das medidas de confinamento contra a covid-19, referindo que a África do Sul passará “do nível 2 de alerta ajustado para o nível 1 de alerta ajustado a partir da meia-noite” de hoje.

Nesse sentido, o recolher obrigatório passa a ser das 00:00 às 04:00, sendo que os restaurantes, bares e ginásios passam a funcionar até 23:00.

Ajuntamentos até 750 pessoas serão permitidos dentro de recintos e até 2.000 pessoas em espaços abertos ao ar livre.

A venda de álcool será proibida depois das 23:00, segundo o Presidente sul-africano.

“Em breve, o Ministério da Saúde irá lançar um certificado de vacinação, que será uma prova segura e verificável de vacinação”, afirmou Ramaphosa, sem avançar detalhes, acrescentando que “pode ser utilizado para facilitar viagens, acesso a estabelecimentos e confraternizações e outras formas de atividade que requeiram comprovativo de vacinação”.

“A nossa maior prioridade agora é garantir que a economia recupere o mais rápido possível, para que possamos criar postos de trabalho e ajudar as empresas a se reerguerem”, frisou.

O Presidente sul-africano sublinhou que “se a maioria da população for vacinada”, poderá declarar-se “que a África do Sul é um destino seguro e receber turistas durante o verão”.

A covid-19 provocou pelo menos 4.771.320 mortes em todo o mundo, entre 233,23 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

CYH // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS