Covid-19: PAM apoia 25 mil crianças durante a pandemia em São Tomé e Príncipe

O Programa Alimentar Mundial está a apoiar 25 mil crianças em idade escolar inscritas no Programa Nacional de Alimentação e Saúde Escolar, em São Tomé e Príncipe, com financiamento de 700 mil dólares da Chellaram Foundation.

Covid-19: PAM apoia 25 mil crianças durante a pandemia em São Tomé e Príncipe

Covid-19: PAM apoia 25 mil crianças durante a pandemia em São Tomé e Príncipe

O Programa Alimentar Mundial está a apoiar 25 mil crianças em idade escolar inscritas no Programa Nacional de Alimentação e Saúde Escolar, em São Tomé e Príncipe, com financiamento de 700 mil dólares da Chellaram Foundation.

Face ao aumento de casos de covid-19 no país o Governo de São Tomé e Príncipe impôs, em 18 de setembro, um novo Estado de Calamidade Pública e decidiu pela “suspensão das aulas no ensino público e privado, para todos os níveis de ensino, com exceção dos infantários”.

Uma semana depois da decisão do Governo, entretanto suspensa hoje com o reinício das aulas, o PAM e o PNASE começaram a distribuir cestas básicas com géneros alimentícios para apoiar cinco mil crianças vulneráveis e suas famílias durante o período de férias e o encerramento das escolas, segundo um comunicado de imprensa hoje divulgado.

Segundo o comunicado do PAM “devido à pandemia covid-19, 8.000 novas famílias encontram-se abaixo da linha da pobreza em São Tomé e Príncipe, além de 24.000 famílias anteriormente nesta categoria.”

“É com grande alegria e alívio que entregamos estes alimentos aos beneficiários mais vulneráveis do PNASE”, disse Yasmin Wakimoto, representante interina do PAM em São Tomé e Príncipe, citada no comunicado, onde acrescenta que “a pandemia da covid-19 teve impactos desproporcionais nas famílias mais pobres e prejudicou gravemente o acesso das crianças a alimentação adequada”.

Segundo o comunicado, Yasmin Wakimoto considerou que “é fundamental garantir que essas crianças e suas famílias tenham um apoio adicional com essas cestas básicas.”

Hoje, após 15 dias de suspensão das aulas as escolas reabriram as portas e o PAM considera que “isso permitirá o retorno da provisão de merenda, após um ano desafiador de 2020/21, onde a pandemia de covid-19 permitiu que o país cumprisse apenas 60% dos dias de alimentação escolar planejados.”

O comunicado refere que “com o financiamento garantido em maio passado junto à Chellaram Foundation, o PAM apoiará o PNASE com a provisão de alimentos para a merenda distribuída nas escolas, cobrindo 20 mil dos beneficiários do programa.”

Segundo o Programa Alimentar escolar a ministra da Educação e Ensino Superior, Julieta Rodrigues, durante a cerimónia de abertura do ano escolar, no dia 8 de setembro elogiou a organização pelo “apoio à alimentação escolar durante o ano letivo de 2020/21”.

O PAM refere que a ministra da educação ressaltou que o apoio foi fundamental por meio da “entrega de comida seca às escolas, fornecimento de batas e bonés a todas as cantineiras e distribuição de cestas básicas para os alunos mais necessitados em todas as escolas públicas de ensino fundamental e médio”.

 Por meio do PAM, a doação de 700 mil dólares da Chellaram Foundation “irá garantir que 25.000 crianças desfrutem de pelo menos uma refeição nutritiva por dia até fevereiro de 2022.

“Para essas crianças, significa que podem retomar uma educação que lhes dá alguma esperança de quebrar o ciclo da pobreza”, afirmou a Fundação Chellaram, citada em comunicado distribuído pelo PAM.

O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas é a maior organização humanitária do mundo, laureada com o Prémio Nobel da Paz de 2020.

O PAM atua em mais de 80 países, salvando vidas em emergências e usando a assistência alimentar para construir um caminho rumo à paz, estabilidade e prosperidade para pessoas que sofrem com os impactos de conflitos, desastres e das mudanças climáticas.

A Chellaram Foundation Limited é uma organização filantrópica que se dedica a criar impacto na vida das comunidades carenciadas, marginalizadas e que sofrem os efeitos de calamidades.

A Fundação estabelece parcerias com organizações que podem aproveitar as suas doações para criar verdadeiro impacto social em áreas como saúde, educação e ajuda humanitária.

JYAF //RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS