Covid-19: Moçambique regista mais nove óbitos e 696 novos casos

Mais nove pessoas morreram vítimas do novo coronavírus em Moçambique, elevando o total de óbitos para 436, e foram registados 696 novos casos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Covid-19: Moçambique regista mais nove óbitos e 696 novos casos

Covid-19: Moçambique regista mais nove óbitos e 696 novos casos

Mais nove pessoas morreram vítimas do novo coronavírus em Moçambique, elevando o total de óbitos para 436, e foram registados 696 novos casos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Mais nove pessoas morreram vítimas do novo coronavírus em Moçambique, elevando o total de óbitos para 436, e foram registados 696 novos casos, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

Do total de óbitos, seis são homens e três mulheres, com idades entre 26 e 83 anos, referiu um boletim de atualização de dados sobre a pandemia em Moçambique.

Todas as vítimas são de nacionalidade moçambicana e morreram nos dias 27 e 28 de janeiro e 04 de fevereiro, acrescentou o documento.

Desde o anúncio do primeiro caso, em março, o país registou um total de 43.184 casos de infeção, dos quais 342 estão internados e outros 60% são considerados recuperados.

A capital moçambicana, Maputo, além de ter o maior número de internados, 74%, concentra também a maioria dos casos ativos, 9.087, do total de 16.532 ainda infetados no país.

Moçambique já testou cumulativamente 358.591 casos suspeitos.

O país vive por 30 dias, a partir de hoje, sob novas restrições face ao aumento do número de óbitos, internamentos e casos que só em janeiro superaram os números de todo o ano de 2020, concentrando-se em Maputo.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou na quinta-feira, entre 20 novas medidas, um recolher obrigatório durante a noite, das 21:00 às 04:00, na área metropolitana de Maputo, que abrange também os distritos adjacentes de Matola, Boane e Marracuene.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.285.334 mortos resultantes de mais de 104,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS