Covid-19: Consulado-geral português em Joanesburgo retoma serviços após testes negativos a duas funcionárias

O consulado-geral de Portugal em Joanesburgo retomou hoje os serviços de atendimento ao público, com regras para proteger funcionários e utentes, após resultados negativos de dois casos suspeitos de Covid-19, disse à Lusa o cônsul-geral.

Covid-19: Consulado-geral português em Joanesburgo retoma serviços após testes negativos a duas funcionárias

Covid-19: Consulado-geral português em Joanesburgo retoma serviços após testes negativos a duas funcionárias

O consulado-geral de Portugal em Joanesburgo retomou hoje os serviços de atendimento ao público, com regras para proteger funcionários e utentes, após resultados negativos de dois casos suspeitos de Covid-19, disse à Lusa o cônsul-geral.

“Aguardávamos os resultados das análises a duas funcionárias. Os resultados dos testes foram negativos durante a semana, o último deles foi no sábado de manhã, de forma que tomei a decisão de voltar a abrir hoje o atendimento ao público, mas mantém-se o apelo do Governo português para as pessoas evitarem vir ao consulado para assuntos que não sejam urgentes”, disse à Lusa o cônsul-geral, Francisco Xavier de Meireles.

“Não é nas condições normais porque estamos a impor as restrições de proteção de funcionários e dos utentes; só entra uma pessoa por funcionário de cada vez, mantém-se o distanciamento de dois metros e desinfetam-se as mãos à entrada e à saída e antes de mexer em documentos”, adiantou.

Nesse sentido, o consulado-geral português está a prestar atendimento às marcações e a situações urgentes, disse, acrescentando: “O resto dos serviços do consulado mantêm-se enquanto pudermos”, salientou.

O diplomata referiu que o atendimento ao público foi suspenso durante toda a semana passada “até se ter a certeza” dos resultados das análises.

“Os testes foram negativos e não houve contágio”, vincou.

Questionado pela Lusa sobre a situação da Covid-19 na comunidade portuguesa na província de Gauteng, envolvente a Joanesburgo, Francisco Xavier de Meireles disse desconhecer até ao momento qualquer caso.

“Não tenho conhecimento de casos de portugueses, mas tenho que ressalvar que uma grande parte dos portugueses tem dupla nacionalidade e eu não sei quando as autoridades falam de sul-africanos se algum deles também será português, essa informação ainda não temos”, adiantou à Lusa o diplomata português.

Dados divulgados pelo governo provincial estimam que 25% dos cerca de 57 milhões de habitantes do país reside na província de Gauteng.

A África do Sul regista 402 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19 (eram 274), nas nove províncias do país, anunciou hoje o ministro da Saúde, Zweli Mkhize, em comunicado. Maia de metade dos casos – 207 – concentram-se em Gauteng, principal foco no território sul-africano.

O chefe de Estado sul-africano, Cyril Ramaphosa, manteve encontros durante todo o dia de domingo com líderes empresariais, comunidades religiosas e partidos políticos para discutir o reforço de medidas para mitigar o impacto do surto da Covid-19 no país, aguardando-se para hoje uma comunicação ao país.

CYH // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS