Covid-19: China promete vacina e 2,6 toneladas de arroz à Guiné-Bissau

O novo embaixador da China na Guiné-Bissau, Guo Ce, anunciou hoje em Bissau que o seu país vai oferecer ao Estado guineense 2,6 toneladas de arroz e uma futura vacina contra o novo coronavírus.

Covid-19: China promete vacina e 2,6 toneladas de arroz à Guiné-Bissau

Covid-19: China promete vacina e 2,6 toneladas de arroz à Guiné-Bissau

O novo embaixador da China na Guiné-Bissau, Guo Ce, anunciou hoje em Bissau que o seu país vai oferecer ao Estado guineense 2,6 toneladas de arroz e uma futura vacina contra o novo coronavírus.

O diplomata chinês, chegado a Bissau em outubro, fez o anúncio na sua primeira conferência de imprensa, realizada num dos hotéis da capital guineense e que serviu para abordar vários temas da cooperação entre os dois países.

De acordo com Guo Ce, as 2,6 toneladas de arroz (base da dieta alimentar dos guineenses) devem chegar ao país no primeiro trimestre do próximo ano.

O apoio enquadra-se ao abrigo do programa de assistência alimentar de emergência que a China está a dar a vários países no âmbito do combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus.

A China ofereceu à Guiné-Bissau, em novembro de 2017, o correspondente a três milhões de euros em arroz.

Ainda no quadro do combate à covid-19, o embaixador da China revelou ser possível que o seu país apoie a Guiné-Bissau com uma vacina logo que haja algo nesse sentido.

O diplomata salientou que a China e outros países do mundo estão empenhados na busca da vacina.

“Atualmente estão na fase de análises clínicas cinco vacinas”, declarou Guo Ce, acrescentando que o seu país vai bater-se para que a vacina seja acessível e chegue a todo o mundo.

O diplomata chinês frisou os esforços das autoridades guineenses no combate à doença e destacou que o seu país apoiou a Guiné-Bissau, entre outros, com mais de 30 mil ‘kits’ de testes e mais de 400 mil máscaras de proteção.

Guo Ce apelou aos guineenses para manterem a vigilância em relação à covid-19 ainda que o país tenha registado até aqui “poucos casos”.

O embaixador da China também anunciou que, no próximo ano, está prevista a deslocação de uma equipa médica chinesa para retomar as consultas à população no hospital regional de Canchungo, no norte da Guiné-Bissau.

Em 2021, o Governo chinês vai custear as obras de reabilitação do palácio Colinas do Boé (sede do parlamento guineense) construído pela China, adiantou Ce.

Com o financiamento integral da China, as obras de construção de um troço de 8,5 quilómetros da primeira autoestrada na Guiné-Bissau devem arrancar em janeiro, assinalou ainda Guo Ce.

A autoestrada ligará Bissau à localidade de Safim.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.649.927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

MB // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS