Covid-19: Cabo Verde fora da lista vermelha da Inglaterra a partir de 11 de outubro

Cabo Verde vai sair a partir de 11 de outubro da ‘lista vermelha’ de países para os quais a Inglaterra proíbe viagens devido ao nível de risco do novo coronavírus, segundo informação do Governo britânico.

Covid-19: Cabo Verde fora da lista vermelha da Inglaterra a partir de 11 de outubro

Covid-19: Cabo Verde fora da lista vermelha da Inglaterra a partir de 11 de outubro

Cabo Verde vai sair a partir de 11 de outubro da ‘lista vermelha’ de países para os quais a Inglaterra proíbe viagens devido ao nível de risco do novo coronavírus, segundo informação do Governo britânico.

De acordo com uma informação enviada aos viajantes pelo Foreign Commonwealth & Development Office (FCDO), responsável pela proteção dos interesses e cidadãos britânicos no exterior, consultada pela Lusa, a partir de 11 de outubro Cabo Verde “deixará de estar na ‘lista vermelha’ para entrada na Inglaterra”.

Até agora, ao permanecer naquela lista, aos passageiros provenientes de Cabo Verde era imposto à entrada na Inglaterra uma quarentena de 10 dias num hotel designado e às custas dos viajantes (apenas permitida a entrada para nacionais britânicos ou estrangeiros residentes), além de dois testes PCR, no segundo e oitavo dias da quarentena.

O sistema de semáforo é baseado em quatro critérios: as taxas de vacinação, o número de casos, a prevalência de “variantes preocupantes” e a qualidade dos dados de testagem.

Fora da “lista vermelha”, a entrada na Inglaterra fica dependente dos processos individuais de vacinação contra a covid-19 e apresentação de testes PCR.

Cabo Verde já ultrapassou 70% da população vacinada com pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 e o Governo traçou a meta de alcançar a cobertura de 85% até final de outubro.

Quase 200 mil britânicos visitaram Cabo Verde em 2019, praticamente um quarto dos turistas estrangeiros que as unidades hoteleiras do arquipélago receberam em todo o ano, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano.

De acordo com o estudo estatístico do turismo em Cabo Verde em 2019, as unidades hoteleiras cabo-verdianas receberam um recorde de 819.308 hóspedes, um aumento de 7% face a 2018, e 5.117.403 dormidas, um crescimento também homólogo de 3,7%.

Com 196.557 hóspedes, o mercado britânico voltou a ser o principal emissor de turistas para Cabo Verde, representando 24% do total, liderando também no tempo de estadia, que foi, em média, de 8,1 dias em 2019.

Em 2018, os turistas britânicos que visitaram Cabo Verde representaram 22,7% do total, chegando nesse ano aos 174.078.

Entretanto, desde o início da pandemia de covid-19 que aqueles turistas praticamente desaparecerem de Cabo Verde, face às apertadas regras e limitações impostas pelas autoridades britânicas no regresso ao país.

A procura turística internacional por Cabo Verde, de cerca de 25.000 turistas no primeiro semestre deste ano, passou a ser liderada por Portugal.

PVJ // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS