Coreia do Norte dispara três mísseis balísticos de curto alcance

A Coreia do Norte lançou três mísseis balísticos de curto alcance no mar do Japão, disse o exército sul-coreano, em mais uma demonstração de força num ano marcado por um número recorde destes disparos.

Coreia do Norte dispara três mísseis balísticos de curto alcance

Coreia do Norte dispara três mísseis balísticos de curto alcance

A Coreia do Norte lançou três mísseis balísticos de curto alcance no mar do Japão, disse o exército sul-coreano, em mais uma demonstração de força num ano marcado por um número recorde destes disparos.

Os chefes do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul indicaram terem detetado “três mísseis balísticos de curto alcance lançados pela Coreia do Norte no mar Oriental [nome do mar do Japão nas duas Coreias] a partir da área de Junghwa, na província de Hwanghae do Norte [sudoeste] por volta das 08:00 [23:00 de sexta-feira em Lisboa]”, de acordo com um comunicado.

Inicialmente, os militares sul-coreanos e japoneses tinham detetado apenas um míssil balístico.

Este último lançamento norte-coreano surgiu numa altura em que as tensões estão no auge na península coreana e apenas um dia depois de Seul ter realizado um teste de um futuro foguete espacial de combustível sólido, para acelerar o lançamento de satélites de reconhecimento militar.

Este ano, a Coreia do Norte, que está empenhada num plano quinquenal de modernização do armamento e ainda está completamente fechada ao mundo exterior devido à pandemia da covid-19, lançou quase meia centena de projéteis de diferentes tipos.

Na segunda metade do ano, os testes norte-coreanos têm sido uma resposta aos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, que Pyongyang vê como uma preparação para uma invasão.

Dada a recusa do regime em retomar a diplomacia e a insistência em reforçar o arsenal, Seul e Washington retomaram as principais manobras militares, desde maio, e optaram por responder aos testes de Pyongyang com o destacamento rotativo de meios estratégicos dos EUA na península, o que acelerou um ciclo de ação e reação, visto com grande preocupação por vários observadores.

Este último lançamento decorreu também quando o partido único da Coreia do Norte realiza um grande plenário em Pyongyang para definir a agenda para 2023. O discurso de encerramento, proferido pelo líder Kim Jong-un, deverá ser divulgado no domingo e poderá incluir mensagens para os EUA ou para a Coreia do Sul.

EJ // EJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS