Cooperação portuguesa instala energia fotovoltaica no centro de formação no sul de São Tomé

– O sistema de energia fotovoltaica instalado no Centro de Estudos Educativos de Porto Alegre, a mais de 90 quilómetros da capital, começou a funcionar na sexta-feira, permitindo que a instituição tenha energia sem interrupções.

Cooperação portuguesa instala energia fotovoltaica no centro de formação no sul de São Tomé

Cooperação portuguesa instala energia fotovoltaica no centro de formação no sul de São Tomé

– O sistema de energia fotovoltaica instalado no Centro de Estudos Educativos de Porto Alegre, a mais de 90 quilómetros da capital, começou a funcionar na sexta-feira, permitindo que a instituição tenha energia sem interrupções.

“Agora têm a independência energética e isto vai permitir potenciar tudo que este centro educativo vai fazer”, disse o embaixador de Portugal em São Tomé, Gaspar da Silva.

Os painéis solares foram adquiridos com financiamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de Portugal e da Embaixada portuguesa em São Tomé, num montante não revelado.

O Centro de Estudos Educativos de Porto Alegre (CREF) foi fundado em 2012 com apoio da Organização Não Governamental Portuguesa para o Desenvolvimento Leigos e tinha o seu funcionamento limitado porque Porto Alegre não tem energia elétrica.

“O homem sonha e a obra nasce e todo essa juventude sonha muitas vezes com coisas muito simples, o que numa ilha como São Tomé e Príncipe, é dado adquirido, é complicado”, reconheceu o diplomata português.

Com a instalação do sistema de energia fotovoltaica, o CREF vai alargar o seu horário de funcionamento, podendo disponibilizar formação, capacitação e qualificação profissional em diferentes áreas, acesso a informática e prestação de serviços.

“Para a juventude são-tomense um centro educativo é fundamental porque será sempre com conhecimento e com a educação que a juventude são-tomense vai encontrar o seu futuro”, defendeu Gaspar da Silva.

Na escola básica de Dona Augusto, situada a cerca de 60 quilómetros também a sul da capital, foi inaugurado um parque infantil oferecido pela embaixada de Portugal. A infraestrutura é frequentada por 28 crianças da primeira à quarta classe.

O presidente da câmara de Caué agradeceu a “oferta” do Governo português e elogiou a sua “vontade, amabilidade, disponibilidade e benevolência” que permitiram equipar estas infraestruturas.

Na vila de Ribeira Afonso, no distrito de Cantagalo, o embaixador de Portugal inaugurou também a casinha do Centro Social de Apoio à Infância da Santa Casa da Misericórdia de São Tomé e Príncipe. Uma obra que contempla quatro salas de aula e apoia diariamente 120 crianças, dos três aos cinco anos, de Ribeira Afonso e de sete comunidades adjacentes.

Este Centro Social de Apoio a Infância fornece duas refeições quentes de segunda a sexta-feira.

“Tudo isto vem beneficiar o povo de São Tomé, principalmente estas crianças”, disse a irmã Lúcia, provedora da Santa Casa, reconhecendo que “essas condições são muito necessárias para que realmente (as crianças) tenham um ambiente sadio e melhor”.

MYB // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS