Consulado do Irão no Iraque incendiado pela segunda vez esta semana

Um grupo de pessoas não identificadas incendiou hoje o consulado iraniano em Najaf, no sul do Iraque, depois de, esta semana, manifestantes em protesto terem também tentado destruir aquele edifício diplomático, provocando mais de 30 feridos.

Consulado do Irão no Iraque incendiado pela segunda vez esta semana

Consulado do Irão no Iraque incendiado pela segunda vez esta semana

Um grupo de pessoas não identificadas incendiou hoje o consulado iraniano em Najaf, no sul do Iraque, depois de, esta semana, manifestantes em protesto terem também tentado destruir aquele edifício diplomático, provocando mais de 30 feridos.

“Alguns desconhecidos atearam fogo ao prédio do consulado iraniano em Najaf, mas o incêndio não foi tão grande como o anterior”, indicou uma fonte do Ministério do Interior do Iraque à agência de notícias espanhola Efe.

As equipas de defesa civil foram chamadas “de imediato” ao local e conseguiram extinguir o incêndio, o terceiro contra instalações diplomáticas iranianas desde 01 de outubro e o segundo esta semana.

Na quarta-feira, manifestantes iraquianos contra a corrupção generalizada e a falta de serviços básicos no Iraque destruíram o consulado iraniano na cidade de Najaf e pelo menos 33 pessoas ficaram feridas quando a polícia disparou para impedir a entrada no edifício.

Os funcionários iranianos não sofreram ferimentos e conseguiram sair do local, mas o Governo do Irão condenou o ataque e exigiu ao Iraque “uma ação decisiva, eficaz e responsável contra os agentes e agressores”.

O consulado iraniano de Karbala, cidade iraquiana que, tal como Najaf, é sagrada para os xiitas, também já tinha sido atacado por uma multidão, que queimou o portão do edifício, enquanto manifestantes atiravam bombas de gasolina e subiam os muros, agitando bandeiras do Iraque.

Os protestos que têm abalado o Iraque desde 01 de outubro têm ocorrido sobretudo nas praças Tahrir e Khilani, na capital iraquiana, mas também nas províncias predominantemente xiitas do sul.

Em alguns dos protestos, que já levaram à demissão do primeiro-ministro, Adel Abdelmahdi, as manifestações voltaram-se contra o Irão, predominantemente xiita e acusado de dominar as cidades xiitas do Iraque e de influenciar o Governo iraquiano.

PMC // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS