Conferência de Bucareste promete 600 milhões de euros para ajudar a Moldova

Uma conferência de doadores prometeu hoje centenas de milhões de euros adicionais de ajuda à Moldova, uma das nações mais pobres da Europa, que está a sofrer o impacto da guerra na vizinha Ucrânia.

Conferência de Bucareste promete 600 milhões de euros para ajudar a Moldova

Conferência de Bucareste promete 600 milhões de euros para ajudar a Moldova

Uma conferência de doadores prometeu hoje centenas de milhões de euros adicionais de ajuda à Moldova, uma das nações mais pobres da Europa, que está a sofrer o impacto da guerra na vizinha Ucrânia.

A conferência de Bucareste – coorganizada pela Alemanha e pela França – recebeu compromissos de doação de cerca de 600 milhões de euros que serão aplicados em auxílio à Moldova, segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros da Roménia, Bogdan Aurescu.

“A República da Moldova não deve estar, e não estará, sozinha nos seus esforços para realizar as reformas necessárias”, disse o chefe da diplomacia romena.

O encontro de hoje acontece após uma primeira reunião, realizada em abril, onde mais de 30 países e grupos internacionais concordaram em doar 659,5 milhões de euros em apoio financeiro direto.

Outra reunião deve acontecer em França, ainda este ano, para apoiar ainda mais a Moldova, um país de 2,6 milhões de pessoas, situado entre a Ucrânia e a Roménia e fortemente dependente do fornecimento de energia da Rússia.

“A Moldova é um país pequeno e a escala dos desafios que enfrenta hoje excede a nossa capacidade de enfrentá-los sozinho”, disse a Presidente moldava, Maia Sandu, numa mensagem de vídeo durante a conferência.

De acordo com dados da ONU, mais de 5,8 milhões de pessoas fugiram da Ucrânia desde o início da invasão russa, em fevereiro, incluindo centenas de milhares que cruzaram a fronteira para a Moldova.

Em junho, os líderes da União Europeia (UE) concordaram em conceder o estatuto de candidatos à Ucrânia e à Moldova, como sinal de apoio perante a ameaça russa.

Tal como a Ucrânia antes da guerra, a Moldova também possui uma pequena região separatista, a Transnístria, armada e apoiada pela Rússia.

RJP // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS