Confederação empresarial da CPLP repudia atentado contra empresário em Maputo

A Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP) repudiou hoje o atentado contra o presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique, Agostinho Vuma, ocorrido na passada semana em Maputo.

Confederação empresarial da CPLP repudia atentado contra empresário em Maputo

Confederação empresarial da CPLP repudia atentado contra empresário em Maputo

A Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP) repudiou hoje o atentado contra o presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique, Agostinho Vuma, ocorrido na passada semana em Maputo.

“[A CE-CPLP] repudia veementemente este ato bárbaro e covarde, praticado contra um cidadão, empresário e pai de família”, lê-se numa nota da entidade distribuída à comunicação social.

A confederação da CPLP pede as autoridades policiais e judiciais moçambicanas “um rápido esclarecimento e justa punição de todos os envolvidos”, acrescentando que o ataque “coloca em perigo todos os esforços para construção de uma sociedade de paz, harmonia, diálogo e tolerância” no país.

“Entendemos não ter sido uma ação anónima e isolada, mas sim um ato premeditado”, acrescenta a nota da CE-CPLP.

Agostinho Vuma foi intercetado por duas pessoas armadas pelas 15:00 (14:00 em Lisboa) de sábado no edifício do seu escritório, na Avenida Josina Machel, junto à baixa de Maputo.

Vuma foi atingido com dois disparos que o deixaram ferido, sendo de imediato socorrido, referiu uma fonte policial.

O presidente da Confederação das Associações Económicas (CTA) está a ser assistido num hospital da capital moçambicana.

O empresário de 44 anos foi eleito presidente da CTA em maio de 2017. É deputado da Frelimo (partido no poder) na Assembleia da República de Moçambique, eleito desde 2015 pelo círculo eleitoral de Gaza, sul do país.

EYAC // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS