Comissário europeu diz que Centeno fez “excelente trabalho pela Europa” no Eurogrupo

O comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, considerou hoje que Mário Centeno, até agora ministro português das Finanças e líder do Eurogrupo, fez um “excelente trabalho pela Europa” à frente do fórum informal de ministros da zona euro.

Comissário europeu diz que Centeno fez

Comissário europeu diz que Centeno fez “excelente trabalho pela Europa” no Eurogrupo

O comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, considerou hoje que Mário Centeno, até agora ministro português das Finanças e líder do Eurogrupo, fez um “excelente trabalho pela Europa” à frente do fórum informal de ministros da zona euro.

No dia em que foi anunciada a saída de Mário Centeno do Governo e, consequentemente, da liderança do Eurogrupo, Paolo Gentiloni escreveu uma curta mensagem na rede social Twitter: “Mário, fizeste um excelente trabalho pela Europa”.

Esta foi a primeira reação de Bruxelas à saída de Mário Centeno, que será oficialmente comunicada ao Eurogrupo na quinta-feira.

Paolo Gentiloni, que é representante do executivo comunitário nas discussões do Eurogrupo sobre a resposta à crise gerada pela pandemia, disse em entrevista à agência Lusa — divulgada no início de maio — que “valorizava bastante” a liderança de Mário Centeno naquele fórum de ministros das Finanças.

“Valorizo bastante o que Mário Centeno está a fazer. Ele é um presidente [do Eurogrupo] muito bom, pelo que se ele quiser concorrer a um segundo mandato — não sei se ele quer — seria muito bom”, declarou na altura.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças, proposta pelo primeiro-ministro, e a sua substituição por João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento.

Também hoje, Mário Centeno esclareceu que vai cumprir o seu mandato no Eurogrupo até ao final, embora deixe o Governo na próxima segunda-feira, dirigindo ainda a eleição para encontrar o seu sucessor, em 09 de julho.

“O meu mandato como presidente do Eurogrupo terminará em 13 de julho de 2020. Na quinta-feira, informarei os meus colegas do Eurogrupo da minha decisão de não concorrer a um segundo mandato, uma vez que em 15 de junho deixarei o do cargo de ministro das Finanças de Portugal”, escreveu Centeno na sua conta oficial na rede social Twitter.

Centeno acrescentou que, também na reunião de quinta-feira, que ainda será celebrada por videoconferência, lançará “o convite à apresentação de candidaturas” e delineará o processo de eleição para a sua sucessão.

Deste modo, embora cesse funções como ministro das Finanças na próxima segunda-feira, data em que tomará posse João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento, Centeno continuará a desempenhar as funções de presidente do Eurogrupo ainda durante aproximadamente mais um mês.

Eleito em 04 de dezembro de 2017 para a presidência do Eurogrupo, por um período de dois anos e meio, Centeno despedir-se-á assim do cargo em julho, tornando-se o primeiro presidente do fórum informal de ministros das Finanças da zona euro a cumprir apenas um mandato.

Centeno foi o terceiro presidente do Eurogrupo, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker (2005-2013) e do holandês Jeroen Dijsselbloem (2013-2018).

ANE (ACC) // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS