Comércio e restaurantes prolongam horário e cultos voltam a Luanda

O comércio e restaurantes de Angola vão poder funcionar mais uma hora, os transportes deixam de ter limitações de horário e Luanda passa a poder celebrar cultos religiosos na nova fase da situação de calamidade.

Comércio e restaurantes prolongam horário e cultos voltam a Luanda

Comércio e restaurantes prolongam horário e cultos voltam a Luanda

O comércio e restaurantes de Angola vão poder funcionar mais uma hora, os transportes deixam de ter limitações de horário e Luanda passa a poder celebrar cultos religiosos na nova fase da situação de calamidade.

 

 

As alterações, que vigoram a partir de quarta-feira, foram hoje apresentadas pelo ministro de estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, numa conferência de imprensa em Luanda.

O comércio de bens e serviços terá o seu horário prolongado por mais uma hora, podendo funcionar das 7 às 20:00 , com 50% da força de trabalho em Luanda e 75% nas restantes províncias, enquanto restaurantes e similares podem estar abertos até às 22:00.

A realização de mercados e venda ambulante passa de três para cinco dias por semana, de terça a sábado.

Os cultos religiosos podem se retomados, a partir de 19 de setembro, na província de Luanda apenas dois dias por semana, ao sábado e ao domingo, e apenas para instituições religiosas legalmente acreditadas.

“O que se quer é dar um passo em frente com as cautelas que se julgam necessárias”, nomeadamente uso de máscara, distanciamento físico e lotação máxima de 50%, disse o ministro, admitindo que “a evolução da situação epidemiológica poderá aconselhar um caminho diferente” no futuro.

Também a partir de 19 de setembro podem ser retomados os desportivos em modalidades federadas, mantendo-se a prática desportiva individual e de lazer em espaço publico das 05:30 as 20:00, podendo ser feita em grupos não superiores a cinco pessoas, sem obrigação de uso de máscara facial.

No domínio das atividades culturais e recreativas foi também anunciada a possibilidade de funcionamento dos cinemas na província de Luanda, a única onde continuavam encerrados num período que pode ir até às 21:00, com uma lotação máxima de 50% da sala.

Os transportes públicos e mototaxis deixam de ter horário limitado por lei, cabendo aos prestadores de serviço esta definição, mantendo-se uma lotação de 50% em Luanda. A partir de 1 de outubro prevê-se que possa chegar aos 75%, como nas restantes províncias.

Por outro lado, mantêm-se a cerca sanitária em Luanda por mais 30 dias, até 8 outubro de 2020, sendo levantada no município do Cazengo, no Cuanza Norte.

Angola conta atualmente com 2.981 casos de covid-19, dos quais 120 óbitos, 1.215 recuperados e 1.646 ativos, com quatro pessoas em estado crítico, 19 graves e 48 moderados.

RCR // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS