China quer reforçar apoio a Moçambique na formação militar

O governo da China quer reforçar o apoio a Moçambique na formação de quadros das Forças Armadas, anunciou hoje o ministro da Defesa chinês, Chang Wanquann, em Maputo.

China quer reforçar apoio a Moçambique na formação militar

China quer reforçar apoio a Moçambique na formação militar

O governo da China quer reforçar o apoio a Moçambique na formação de quadros das Forças Armadas, anunciou hoje o ministro da Defesa chinês, Chang Wanquann, em Maputo.

O governo da China quer reforçar o apoio a Moçambique na formação de quadros das Forças Armadas, anunciou hoje o ministro da Defesa chinês, Chang Wanquann, em Maputo.

O governante chinês manifestou-se interessado em dinamizar o intercâmbio entre as instituições de ensino superior militar dos dois países, referiu durante numa audiência com o homólogo moçambicano, Atanásio M’Tumuke, refere-se em comunicado do Ministério da Defesa moçambicano.

No encontro, que decorreu à porta fechada, os dois ministros analisaram o estado de cooperação setorial entre os dois países e concluíram que, apesar de as relações estarem de boa saúde, podem ser dinamizadas. Atanásio M’Tumuke considerou que a visita de Chang Wanquann a Maputo é uma oportunidade para reforçar os laços de amizade e solidariedade entre os dois países.

O governante moçambicano disse ainda que a China continua a ser um forte parceiro de Moçambique em vários setores, lembrando os “laços históricos” que unem os dois países.

No fim do encontro, Chang Wanquann e Atanásio M’Tumuke não prestaram declarações à imprensa

Da agenda da visita de três dias de Chang Wanquann, que decorre desde segunda-feira, consta ainda uma audiência com o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi. De acordo com dados da diplomacia de Pequim em Maputo, a China é um dos maiores investidores em Moçambique, sobretudo nas áreas da construção, infraestruturas, gás natural, energia e madeira.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS