Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Moçambique morreu hoje

O Ministério da Defesa de Moçambique anunciou hoje, em comunicado, a morte do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, Eugénio Mussa, menos de um mês após ocupar o cargo.

Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Moçambique morreu hoje

Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Moçambique morreu hoje

O Ministério da Defesa de Moçambique anunciou hoje, em comunicado, a morte do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, Eugénio Mussa, menos de um mês após ocupar o cargo.

O Ministério da Defesa de Moçambique anunciou hoje, em comunicado, a morte do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, Eugénio Mussa, menos de um mês após ocupar o cargo.

Na nota, o Ministério da Defesa Nacional não indica as causas da morte de Eugénio Mussa, de 63 anos.

O militar foi nomeado chefe do Estado-Maior General em 14 de janeiro deste ano pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, tendo sido promovido a general pouco antes da indicação para o cargo.

Analistas disseram à Lusa em janeiro que Eugénio Mussa era visto pelo chefe de Estado como protagonista-chave na contenção do avanço dos grupos armados que realizam ataques na província de Cabo Delgado, norte do país, por conta do seu papel como comandante do “teatro operacional norte”, antes de passar a chefe do Estado-Maior General.

A violência armada em Cabo Delgado está a provocar uma crise humanitária com mais de duas mil mortes e 560 mil pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos, concentrando-se sobretudo na capital provincial, Pemba.

Algumas das incursões de insurgentes passaram a ser reivindicadas pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico desde 2019.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS