Centeno cumprirá mandato no Eurogrupo até final, sucessor eleito em 09 de julho

O presidente do Eurogrupo esclareceu que vai cumprir o seu mandato até ao final, embora deixe o Governo na segunda-feira, e dirigirá a eleição para encontrar o seu sucessor, em 09 de julho.

Centeno cumprirá mandato no Eurogrupo até final, sucessor eleito em 09 de julho

Centeno cumprirá mandato no Eurogrupo até final, sucessor eleito em 09 de julho

O presidente do Eurogrupo esclareceu que vai cumprir o seu mandato até ao final, embora deixe o Governo na segunda-feira, e dirigirá a eleição para encontrar o seu sucessor, em 09 de julho.

Bruxelas, 09 jun 2020 (Lusa) — O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, esclareceu hoje que vai cumprir o seu mandato até ao final, embora deixe o Governo na próxima segunda-feira, e dirigirá ainda a eleição para encontrar o seu sucessor, em 09 de julho.

“O meu mandato como presidente do Eurogrupo terminará em 13 de julho de 2020. Na quinta-feira, informarei os meus colegas do Eurogrupo da minha decisão de não concorrer a um segundo mandato, uma vez que em 15 de junho deixarei o do cargo de ministro das Finanças de Portugal”, escreveu Centeno na sua conta oficial na rede social Twitter.

Centeno acrescenta que, também na reunião do Eurogrupo de quinta-feira, que ainda será celebrada por videoconferência, lançará “o convite à apresentação de candidaturas” e delineará o processo de eleição para a sua sucessão.

Deste modo, embora cesse funções como ministro das Finanças na próxima segunda-feira, data em que tomará posse João Leão, Centeno continuará a desempenhar as funções de presidente do Eurogrupo ainda durante aproximadamente mais um mês.

Eleito em 04 de dezembro de 2017 para a presidência do Eurogrupo, por um período de dois anos e meio, Centeno despedir-se-á assim do cargo em julho, tornando-se o primeiro presidente do fórum informal de ministros das Finanças da zona euro a cumprir apenas um mandato.

Centeno foi o terceiro presidente do Eurogrupo, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker (2005-2013) e do holandês Jeroen Dijsselbloem (2013-2018).

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças, proposta pelo primeiro-ministro, e a sua substituição por João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento.

ACC // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS