Centenas de pessoas protestam junto ao Supremo dos EUA contra leis antiaborto

Centenas de pessoas protestaram hoje junto ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos contra as leis antiaborto aprovadas este ano em vários Estados e para defender a decisão deste tribunal, que em 1973 legalizou a interrupção voluntária da gravidez.

Centenas de pessoas protestam junto ao Supremo dos EUA contra leis antiaborto

Centenas de pessoas protestam junto ao Supremo dos EUA contra leis antiaborto

Centenas de pessoas protestaram hoje junto ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos contra as leis antiaborto aprovadas este ano em vários Estados e para defender a decisão deste tribunal, que em 1973 legalizou a interrupção voluntária da gravidez.

Vários potenciais candidatos democratas às eleições presidenciais em 2020, como Bernie Sanders, Pete Buttigieg, Amy Klobuchar, Kirsten Gillibrand e Cory Booker, participaram na manifestação junto ao Supremo Tribunal, em Washington, uma das cerca de 350 iniciativas realizadas em todo o país sob o lema “Parem com os vetos ao aborto”.

Esta iniciativa surgiu depois da aprovação de uma lei estatal no Alabama que proíbe o aborto em praticamente todos os casos, sem considerar exceções para violações ou casos de incesto, ameaçando com prisão perpétua os médicos que os praticarem.

Também em Kentucky, Mississippi, Ohio e Geórgia foram aprovadas leis que proíbem o aborto depois de ser detetado o batimento cardíaco do feto, algo que pode ocorrer durante a sexta semana de gravidez.

Apesar destas medidas ainda não terem entrado em vigor e de alguns casos estarem já em tribunal, os ativistas temem que, caso cheguem ao Supremo Tribunal, de maioria conservadora, este possa enfraquecer a decisão que legalizou o aborto há 45 anos, conhecida como “Roe contra Wade”.

“O direito de uma mulher controlar o seu próprio corpo é um direito constitucional fundamental e devemos fazer tudo para o defender”, disse Bernie Sanders durante o protesto.

AJO // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS