Centenas de pessoas cantam em catalão hino dos protestos de Hong Kong

Centenas de pessoas concentradas em Barcelona, acompanhadas por um piano, cantaram hoje em catalão o hino dos protestos de Hong Kong para exigir democracia em Espanha e na China.

Centenas de pessoas cantam em catalão hino dos protestos de Hong Kong

Centenas de pessoas cantam em catalão hino dos protestos de Hong Kong

Centenas de pessoas concentradas em Barcelona, acompanhadas por um piano, cantaram hoje em catalão o hino dos protestos de Hong Kong para exigir democracia em Espanha e na China.

“Glória a Hong Kong” é a designação da marcha que centenas de pessoas entoaram, incluindo estudantes de música e cantores profissionais, diante do consulado chinês em Barcelona, numa concentração convocada pela organização “Piquenique pela República”.

A concentração realizou-se às 13:00 (12:00 em Lisboa) em simultâneo com outra manifestação em apoio ao movimento de independência da Catalunha que ocorreu em Hong Kong, onde eram 19:00 (12:00 em Lisboa) e que foi transmitida através de um ecrã gigante com mensagens de apoio e solidariedade.

A presidente da Assembleia Nacional Catalã (ANC, organização cívica independentista), Elisenda Paluzie, que participou na manifestação, explicou que o movimento de Hong Kong organizou uma concentração de apoio à Catalunha e aos ativistas catalães que, na sua opinião, “estão a ser reprimidos pela polícia e pelo sistema judicial espanhol”.

Elisenda Paluzie indicou que na terça-feira entraram em contacto com alguns grupos que exigem democracia em Hong Kong e decidiram fazer uma manifestação em simultâneo.

A mensagem que pretendem transmitir com esta ação curiosa é mostrar “solidariedade entre os povos que lutam pelos seus direitos fundamentais, democráticos e de autodeterminação”, acrescentou Paluzie.

Depois de interpretarem o hino dos protestos de Hong Kong, os manifestantes entraram em contacto direto com a cidade e trocaram mensagens de apoio.

Na concentração, foram distribuídos cartazes com mensagens pela libertação de Hong Kong e de solidariedade, além de outros que, em inglês, pediam aos cidadãos asiáticos e catalães que “se levantassem” pelos seus direitos.

Também em Hong Kong, centenas de pessoas concentraram-se hoje para manifestar solidariedade e apoio, segundo destacaram os próprios manifestantes, à “luta” dos “semelhantes catalães” pela “liberdade”.

A concentração, intitulada “Solidariedade entre Hong Kong e Catalunha”, começou com um minuto de silêncio dedicado “às pessoas que sacrificaram as respetivas vidas a lutar contra as ditaduras em todo o mundo”.

Após este momento, uma tela de grandes dimensões colocada no local da concentração mostrou imagens da polícia espanhola a investir contra os manifestantes na Catalunha, comunidade autónoma espanhola que testemunhou na semana passada violentos distúrbios e grandes manifestações independentistas.

Algumas pessoas agitavam bandeiras catalãs e entoavam frases de ordem como “Apoiar Hong Kong, Apoiar a Catalunha”.

Os recentes protestos na Catalunha também tiveram eco em Hong Kong e chamaram a atenção de muitas pessoas naquela região administrativa da China, que nos últimos quatro meses também tem sido palco de grandes manifestações e de confrontos entre manifestantes e as forças policiais.

SYSC (SCA) // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS