CDS-PP reitera que presidente eleito desrespeitou acordos da campanha das autárquicas

Candidato do CDS-PP na coligação “Novos Tempos” à Assembleia de Freguesia de São Domingos de Benfica, Nuno Brito, reitera que o presidente eleito desrespeitou acordos assumidos na campanha das autárquicas.

CDS-PP reitera que presidente eleito desrespeitou acordos da campanha das autárquicas

Candidato do CDS-PP na coligação “Novos Tempos” à Assembleia de Freguesia de São Domingos de Benfica, Nuno Brito, reitera que o presidente eleito desrespeitou acordos assumidos na campanha das autárquicas.

O candidato do CDS-PP na coligação “Novos Tempos” à Assembleia de Freguesia de São Domingos de Benfica (Lisboa) Nuno Brito reitera que o presidente eleito desrespeitou acordos assumidos na campanha das autárquicas de setembro, negando ter-se afastado da mesma. Em 19 de outubro, Nuno Brito adiantou à Lusa que os elementos do CDS-PP que integraram a candidatura da coligação “Novos Tempos” (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) não iriam formar executivo, situação que o presidente eleito, José da Câmara (independente/não militante) disse em nada afetar os órgãos nomeados ou a coligação.

“O CDS-PP local tomou a decisão de se afastar deste processo, tendo-o comunicado por escrito ainda durante a campanha eleitoral. Tal decisão não afetou o nosso foco em conquistar a confiança da população da freguesia de São Domingos de Benfica, o que resultou no sucesso conhecido nos resultados eleitorais”, disse então José da Câmara, numa curta resposta à Lusa. Nuno Brito reitera, contudo, que José da Câmara desrespeitou “o acordo de cavalheiros e as estratégias da coligação” pré-campanha eleitoral, sublinhando que nunca se afastou do processo durante a campanha.

“É particularmente grave [José da Câmara] afirmar uma coisa dessas”, disse, admitindo apenas que “poderá ter havido desvirtuamento de uma mensagem enviada” por si ao líder da coligação, mas que a mesma dizia respeito a vídeos de campanha que José da Câmara pedia que fossem novamente editados, o que não tinha a sua concordância. Questionado novamente pela Lusa, José da Câmara escusou-se a fazer qualquer comentário, frisando que sobre o assunto não tinha mais nada a dizer. Nas eleições autárquicas, a coligação de direita venceu com 35,27% dos votos (6.024 votos), seguido do PS/Livre, com 32,80% (5.601 votos).

Nuno Brito anunciou em 19 de outubro, dia da tomada de posse dos órgãos executivos, que toda a equipa indicada pelo seu partido recusava “terminantemente integrar o executivo liderado pelo fadista José da Câmara”, lembrando que o trabalho dos autarcas centristas foi “reconhecido pelos moradores da freguesia, contribuindo para a vitória da coligação ‘Novos Tempos’ na freguesia, com cerca de 33.745 habitantes”.

Na tomada de decisão, Nuno Brito alegou estar o facto de o atual presidente da autarquia “não querer honrar o acordo da coligação ‘Novos Tempos’”. “O acordo chapéu entre os partidos formado para a coligação não é respeitado”, afirmou, sem especificar concretamente, lembrando haver “alguma relutância devido à falta de preparação de vida política por parte de José da Câmara”, mas que, apesar das reservas, fez campanha por todos os fregueses que apostam no partido. Numa publicação na rede social Facebook, no dia 03 de outubro, Nuno Brito, com “um trabalho de oito anos” como eleito em São Domingos de Benfica escreveu que o atual presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, “exigiu que não integrasse a lista da coligação ‘Novos Tempos’ a São Domingos de Benfica… mas não conseguiu evitar”.

Impala Instagram


RELACIONADOS