Cavaco Silva considera que PSD esteve cinco meses “sem líder” e elogia Montenegro

O antigo Presidente da República social-democrata, Aníbal Cavaco Silva, considerou hoje um “absurdo total” a demora na eleição do novo presidente do PSD, considerando que o partido esteve “cinco meses sem líder”, e deixou elogios a Luís Montenegro.

Cavaco Silva considera que PSD esteve cinco meses

Cavaco Silva considera que PSD esteve cinco meses “sem líder” e elogia Montenegro

O antigo Presidente da República social-democrata, Aníbal Cavaco Silva, considerou hoje um “absurdo total” a demora na eleição do novo presidente do PSD, considerando que o partido esteve “cinco meses sem líder”, e deixou elogios a Luís Montenegro.

“Muito negativo para o PSD nos últimos tempos foi o arrastar desta situação na escolha do novo líder. Cinco meses sem líder, podemos dizer assim. Eleições em 30 de janeiro e o novo líder só estará em plena efetividade de funções passado cinco meses, isto é um absurdo total”, afirmou Cavaco Silva num excerto já divulgado pela CNN, de uma entrevista que será transmitida hoje à noite, conduzida pela jornalista Maria João Avillez.

O antigo presidente do PSD deixou ainda um elogio ao recém-eleito líder dos sociais-democratas: “Tenho a ideia de que o doutor Luís Montenegro tem muito claro na sua cabeça como é preciso fazer oposição neste momento para dar um futuro melhor ao nosso país”, disse.

Na opinião do antigo primeiro-ministro — que governou o país com maioria absoluta entre 1987 e 1995 — o PSD sob a liderança de Rui Rio “quase que pareceu um partido regional”.

“Penso que muitos eleitores viram ao longo do tempo um PSD que era suporte do PS, quando às vezes era mesmo humilhado em debates na Assembleia da República pelo PS”, afirmou.

Por outro lado, para Cavaco Silva “foi um erro o PSD deixar-se enlear na dicotomia direita-esquerda”.

“Era uma armadilha montada pelo PS e por alguns órgãos de comunicação social para desqualificarem o PSD e impedirem que alguns votantes saíssem do PS para votar no PSD”, sustentou.

Rui Rio confirmou em 03 de fevereiro que iria deixar a liderança do PSD na sequência da derrota eleitoral das legislativas de 30 de janeiro, mas Luís Montenegro — eleito em diretas no passado sábado com 72,5% dos votos contra Jorge Moreira da Silva — só assumirá funções plenas depois do Congresso do PSD, que se realiza entre 01 e 03 de julho.

ARYL/SMA// SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS