Cavaco defende em livro repetição de governo social-democrata adaptado ao séc XXI

O ex-presidente da República Cavaco Silva vai lançar em outubro um livro em que defende a repetição da “única experiência governativa portuguesa” orientada por princípios da social-democracia, embora com adaptações ao século XXI.

Cavaco defende em livro repetição de governo social-democrata adaptado ao séc XXI

Cavaco defende em livro repetição de governo social-democrata adaptado ao séc XXI

O ex-presidente da República Cavaco Silva vai lançar em outubro um livro em que defende a repetição da “única experiência governativa portuguesa” orientada por princípios da social-democracia, embora com adaptações ao século XXI.

Intitulado “Uma experiência de Social-Democracia Moderna”, o lançamento do novo livro de Aníbal Cavaco Silva foi “adiado sucessivamente” em virtude da pandemia de covid-19, mas deverá ir para as livrarias “muito em breve”, embora não haja ainda data definida, segundo uma fonte próxima do ex-chefe de Estado.

O também antigo primeiro-ministro considera que “os factos e os dados objetivos” apresentados no livro “demonstram bem que a única experiência governativa portuguesa de aplicação de um conjunto coerente de princípios da social-democracia que até hoje existiu foi altamente benéfica para Portugal e para os portugueses”.

“Estou firmemente convencido de que a repetição de uma experiência de social-democracia, adaptada aos tempos do século XXI, produziria resultados igualmente positivos”, escreve o antigo Presidente no livro.

Para Cavaco Silva, os valores da social-democracia moderna, “com destaque para a dignidade da pessoa humana, a democracia pluralista, a justiça social, a igualdade de oportunidades, o acesso aos cuidados de saúde, a difusão cultural, a defesa do ambiente, a economia de mercado e a livre iniciativa privada como fonte primária do crescimento económico, a concertação social e o reformismo, continuam a ser desafios para os governos da atualidade”.

Com 81 anos, Aníbal Cavaco Silva foi Presidente da República entre 2006 e 2016, depois de ter sido primeiro-ministro entre 1985 e 1995. Foi também ministro das Finanças do governo chefiado por Francisco Sá Carneiro, um nome que atravessa este novo livro.

JPS // PNG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS