Catarina Martins reage à decisão do PS de governar sozinho

António Costa afirmou esta quinta-feira, 10 de outubro, no final da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que não vai fazer nenhum acordo escrito de legislatura com outras forças parlamentares

Catarina Martins reage à decisão do PS de governar sozinho

Catarina Martins reage à decisão do PS de governar sozinho

António Costa afirmou esta quinta-feira, 10 de outubro, no final da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que não vai fazer nenhum acordo escrito de legislatura com outras forças parlamentares

A líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, reagiu à decisão do Partido Socialista de querer governar sozinho. «Os acordos da Geringonça foram uma garantia de estabilidade e lamentamos a decisão do PS», afirmou esta sexta-feira, 11 de outubro. Catarina Martins referiu ainda que apresentou a António Costa «um documento propondo uma metodologia e bases políticas para a negociação de um acordo de legislatura em que a autonomia política dos partidos coexistisse com medidas de estabilidade na recuperação de direitos e rendimentos».

LEIA DEPOIS

Previsão do tempo para sábado, 12 de outubro

PS vai governar sozinho sem acordos

António Costa afirmou esta quinta-feira, 10 de outubro, no final da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que não vai fazer nenhum acordo escrito de legislatura com outras forças parlamentares, mas frisou que irá negociar caso a caso com os restantes cinco partidos de esquerda representados no Parlamento (Bloco de Esquerda, PCP, PEV, PAN e Livre).

Fonte socialista adiantou à agência Lusa que, se o PS fizesse um acordo escrito de legislatura apenas com o Bloco de Esquerda, estaria agora a hierarquizar parceiros na nova solução política, o que dentro do PS se considera indesejável. Por outro lado, na sua intervenção, António Costa, para desdramatizar a ausência de qualquer acordo escrito, afirmou que o teor das anteriores declarações conjuntas com o Bloco de Esquerda, PCP e PEV se esgotou há dois anos, a meio da legislatura.

LEIA MAIS

Livre vai pedir tolerância de tempo nas intervenções de Joacine

Impala Instagram


RELACIONADOS