Carlos Moedas diz que “bola está nas mãos” do Reino Unido

O comissário europeu Carlos Moedas considerou hoje que, no que refere ao ‘Brexit’, “a bola está nas mãos do Reino Unido”, sendo que a “boa vontade” de Bruxelas tem sido “pedra de toque” em todo o processo.

Carlos Moedas diz que

Carlos Moedas diz que “bola está nas mãos” do Reino Unido

O comissário europeu Carlos Moedas considerou hoje que, no que refere ao ‘Brexit’, “a bola está nas mãos do Reino Unido”, sendo que a “boa vontade” de Bruxelas tem sido “pedra de toque” em todo o processo.

“Fizemos tudo aquilo que estava nas nossas mãos. A Europa provou que era capaz de estar unida naquilo que foi o acordo de saída para o Reino Unido. A bola está nas mãos do Reino Unido, e estas notícias de um novo líder do Partido Conservador e portanto novo primeiro-ministro [britânico] são boas notícias para chegarmos a bom porto. Já não temos muito tempo”, considerou o comissário português.

Carlos Moedas falava em Ponta Delgada, nos Açores, após um encontro com o chefe do Governo Regional, Vasco Cordeiro, e comentava a indicação de Boris Johnson como novo primeiro-ministro britânico.

Sustentando que a Comissão Europeia está numa “fase de transição”, Moedas sublinhou que a “boa vontade” europeu tem sido “pedra de toque” no ‘Brexit’ e reiterou que o “grande perigo” que existe é um eventual não acordo para a saída britânica da União.

O novo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, mostrou-se hoje convicto de que será possível negociar um “novo acordo, um acordo melhor” para o ‘Brexit’, num discurso feito após a indigitação pela rainha Isabel II.

O acordo, disse, “vai maximizar as oportunidades do ‘Brexit'”, ao mesmo tempo que “vai permitir desenvolver uma nova e excitante parceria com o resto da Europa, baseada no livre comércio e no apoio mútuo”.

Numas palavras de homenagem à resiliência e paciência da antecessora Theresa May, criticou os pessimistas, dentro e fora do país, que pensam que, “após três anos de indecisão” o país “se tornou prisioneiro” e que é incapaz de sair da União Europeia.

“Vamos restaurar a confiança na nossa democracia e vamos cumprir as promessas repetidas do Parlamento às pessoas e sair da União Europeia a 31 de outubro, sem mas nem meio mas”, vincou.

O líder do partido Conservador, Boris Johnson, foi hoje indigitado primeiro-ministro britânica pela rainha Isabel II, na sequência da demissão formal de Theresa May devido à dificuldade em aplicar o ‘Brexit’.

Boris Johnson, o 14.º primeiro-ministro do reinado de Isabel II, foi empossado numa audiência no palácio de Buckingham.

PPF (BM) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS