Candidatos às eleições criticam aproveitamento político de Bolsonaro no funeral de Isabel II

Os candidatos às eleições presidenciais brasileiras criticaram esta segunda-feira o aproveitamento político e eleitoral do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a estadia em Londres por ocasião do funeral de Isabel II.

Candidatos às eleições criticam aproveitamento político de Bolsonaro no funeral de Isabel II

Candidatos às eleições criticam aproveitamento político de Bolsonaro no funeral de Isabel II

Os candidatos às eleições presidenciais brasileiras criticaram esta segunda-feira o aproveitamento político e eleitoral do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a estadia em Londres por ocasião do funeral de Isabel II.

Os candidatos às eleições presidenciais brasileiras criticaram esta segunda-feira o aproveitamento político e eleitoral do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a estadia em Londres por ocasião do funeral de Isabel II.

Para ler depois
Quem se refugiu em Nampula não quer recordar o terror
A entrada de rebeldes no extremo norte de Nampula acordou fantasmas de um passado de terror entre os deslocados oriundos de Cabo Delgado que ali se refugiaram e que esperam que estes ataques sejam os últimos de que ouvem falar (… continue a ler aqui)

“Mais uma vez, constata-se que Bolsonaro não foi a Inglaterra por solidariedade ou por homenagem sincera à rainha Elizabeth II. Bolsonaro manteve do outro lado do Atlântico sua campanha eleitoral em tempo integral, num flagrante desrespeito ao luto de toda uma nação”, denunciou a senadora e candidata às eleições presidenciais de 02 de outubro Simone Tebet.

Lula da Silva, ex-Presidente brasileiro e primeiro classificado nas intenções de voto para as presidenciais de 02 de outubro, já havia criticado no domingo o comportamento de Jair Bolsonaro. Lula considerou “louvável” que Bolsonaro assista ao funeral da rainha, mas condenou o aproveitamento da viagem para “fazer discursos” e “criticar a esquerda”.

“Não seria melhor (…) visitar famílias de pessoas que morreram de covid[-19]?” questionou o líder do Partido dos Trabalhadores (PT) durante um comício de campanha em Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina. No domingo, Jair Bolsonaro discursou perante cerca de 200 apoiantes junto à embaixada do Brasil em Londres e salientou que as sondagens que atribuem a vitória nas eleições presidenciais de 02 de outubro ao antigo chefe de Estado Lula da Silva estão erradas e disse que a esquerda quer legalizar as drogas, reforçar os diretos de aborto e falou ainda sobre os perigos da ideologia de género.

Questionado na segunda-feira por um jornalista brasileiro sobre o seu aproveitamento eleitoral em Londres, numa viagem em que representava a nação brasileira, Bolsonaro irritou-se e abandonou a conferência de imprensa. A última sondagem divulgada pelo Datafolha na quinta-feira da semana passada mostra que Lula da Silva tem 45% das intenções de voto para a primeira volta, contra 33% de Bolsonaro.

A eleição presidencial no Brasil tem a primeira volta marcada para 2 de outubro e a segunda, caso seja necessária, no dia 30. Atualmente, dez candidatos disputam as presidenciais brasileiras: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Impala Instagram


RELACIONADOS