Cabo Verde atribui utilidade turística à construção de dois hotéis por 1,8MEuro

O Governo cabo-verdiano atribuiu estatuto de utilidade turística à instalação de dois hotéis, nas ilhas de Santiago e São Vicente, num investimento global de 1,8 milhões de euros que somará 56 quartos à oferta nacional.

Cabo Verde atribui utilidade turística à construção de dois hotéis por 1,8MEuro

Cabo Verde atribui utilidade turística à construção de dois hotéis por 1,8MEuro

O Governo cabo-verdiano atribuiu estatuto de utilidade turística à instalação de dois hotéis, nas ilhas de Santiago e São Vicente, num investimento global de 1,8 milhões de euros que somará 56 quartos à oferta nacional.

A atribuição deste estatuto consta de dois despachos separados assinados pelos ministros do Turismo e das Finanças, publicados hoje em Boletim Oficial, o qual prevê, segundo a legislação em vigor, a isenção do pagamento de vários impostos pelos promotores na aquisição de imóveis, na importação de materiais e equipamentos, entre outros.

O primeiro destes investimentos com o estatuto de utilidade turística de instalação envolve a implantação do KB Hotel na cidade da Praia, ilha de Santiago, num investimento privado que ascende a 140 milhões de escudos (1,3 milhão de euros) e que consiste na construção de um edifício de dez andares com piscina, 44 quartos, restaurante e áreas de apoio.

“O projeto contribuirá com a criação de 44 postos de trabalho nacionais e pretende posicionar-se como uma unidade hoteleira de referência na cidade da Praia para o turismo de negócios, internacional e nacional”, lê-se no despacho conjunto, publicado hoje e que tinha sido aprovado em 07 de outubro.

O Luna Boutique Hotel é o segundo projeto a receber o mesmo estatuto atribuído pelo Governo à sua instalação, neste caso na ilha de São Vicente, num investimento privado superior a 54,5 milhões de escudos (500 mil euros) e que prevê criar 11 postos de trabalho.

Implica a remodelação de um edifício de dois pisos já existente e construção de outros dois para disponibilizar um total de 12 quartos, “sustentado numa arquitetura de tecnologia ecológica”, incluindo o recurso a energias renováveis, segundo o despacho conjunto, publicado hoje e que também tinha sido aprovado em 07 de outubro.

A aprovação da atribuição deste estatuto aos dois investimentos surge numa altura em que Cabo Verde está há praticamente oito meses sem atividade turística, devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19.

O turismo garante 25% do Produto Interno Bruto – com um recorde de 819 mil turistas em 2019 – do país, que já enfrenta uma profunda crise económica, com o Governo a estimar uma recessão 8,5% e a duplicação da taxa de desemprego, para quase 20%, até final do ano.

O Governo prevê o regresso do turismo, através dos grandes operadores internacionais, a partir de 15 de dezembro, mas ainda centrado nas ilhas do Sal e da Boa Vista.

 

PVJ // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS