Cabo Verde acolhe até 15 de janeiro empresa para construir Terminal de Cruzeiros

Cabo Verde pretende escolher até 15 de janeiro do próximo ano a empresa vencedora do concurso público para construir o terminal de cruzeiros em São Vicente, disse hoje à Lusa o ministro da Economia Marítima, Paulo Veiga.

Cabo Verde acolhe até 15 de janeiro empresa para construir Terminal de Cruzeiros

Cabo Verde acolhe até 15 de janeiro empresa para construir Terminal de Cruzeiros

Cabo Verde pretende escolher até 15 de janeiro do próximo ano a empresa vencedora do concurso público para construir o terminal de cruzeiros em São Vicente, disse hoje à Lusa o ministro da Economia Marítima, Paulo Veiga.

“Neste momento está a decorrer esta escolha, as empresas apresentarão as propostas até 29 de dezembro e pensamos até 15 de janeiro estar em condições de ter escolhido a empresa para que possa implementar o estaleiro e iniciar as obras”, disse o ministro.

Paulo Veiga falava à agência Lusa, durante uma visita a vários intervenientes do setor da pesca na cidade da Praia. O Ministério da Economia Marítima é o único que tem sede na ilha de São Vicente.

Nesse que será um dos maiores investimentos públicos recentes no arquipélago, o ministro reconheceu algum atraso, uma vez que o projeto deveria arrancar em 2019, mas não aconteceu devido a reclamações.

Mas também, ainda segundo aquele político, pelo facto de o projeto ter uma parte que é financiamento e outra que é oferta da Holanda, e tem de passar pelo crivo da Orio, que é a instituição que controla tudo que é oferta da Holanda.

“Depois veio a pandemia, Cabo Verde ficou com as fronteiras fechadas, as cinco empresas que estavam escolhidas não conseguiram deslocar ao terreno para fazer a visita técnica e poder apresentar as propostas técnica e financeira concretas”, explicou Paulo Veiga.

O ministro disse que as cinco empresas pré-selecionadas estão a ultimar as suas propostas para apresentar a 29 de dezembro. “E o júri tem até ao dia 15 de janeiro para escolher a empresa e podermos finalmente iniciar com as obras do terminal de cruzeiros”,

Segundo uma nota da Enapor, empresa estatal que gere os portos do país, a primeira fase do concurso público para esta empreitada terminou em agosto do não passado com a pré-seleção de cinco grupos empreiteiros: Afcons Infrastructures (Índia), Conduril Engenharia (Portugal), consórcio Mota-Engil/Empreitel Figueiredo (Portugal/Cabo Verde), consórcio Sogea-Satom/Dumez Maroc (França/Marrocos) e Soletanche Bachy International (França).

Essas empresas selecionadas passaram para a segunda fase do concurso, que segundo a Enapor “consiste na entrega das propostas técnicas e financeiras para as obras de construção do terminal, “que serão executadas em regime de chave na mão”.

O terminal de cruzeiros a instalar em São Vicente prevê a construção de dois pontões para atracação de navios com mais de 400 metros de extensão e de uma vila turística, conforme o concurso público internacional.

O Governo estima que o terminal permita receber anualmente 200.000 turistas de cruzeiro.

A obra é cofinanciada pela Fundo Orio, dos Países Baixos, e pelo Fundo OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para o Desenvolvimento Internacional.

“O Terminal de Cruzeiros do Mindelo terá um impacto enorme na economia de São Vicente e Santo Antão, assim como um efeito indutor na economia de Cabo Verde”, lê-se no edital do concurso.

Os trabalhos vão envolver a reivindicação de uma área de terra, denominada “Ponte Terrestre”, com 2.700 metros quadrados (m2), e a dragagem de aproximadamente 124.000 metros cúbicos na bacia portuária e no canal de acesso.

Entre outras características, o projeto prevê ainda a construção de um pontão de atracação de 400 metros de extensão com 11 metros de profundidade e outro de 450 metros com 9,5 metros de profundidade, além de um cais com uma largura de 12 metros, uma gare de passageiros, uma vila turística e uma zona imobiliária.

Prevê também a construção de um edifício de receção aos turistas com cerca de 900 m2, designado por “Visitor Welcome Sente”, e instalações com 6.150 m2 para estacionamento de táxis e autocarros de apoio.

Cerca de 48.500 turistas em viagens de cruzeiro visitaram Cabo Verde em 2019, um aumento de 3% face ao ano anterior e um novo recorde, segundo dados da Enapor.

RIPE (PVJ) // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS