Bruxelas contribui com sete milhões de euros para novo supercomputador em Portugal

A Comissão Europeia anunciou hoje uma contribuição de sete milhões de euros para a instalação em Portugal de um novo supercomputador, que deverá estar operacional no início de 2022.

Bruxelas contribui com sete milhões de euros para novo supercomputador em Portugal

Bruxelas contribui com sete milhões de euros para novo supercomputador em Portugal

A Comissão Europeia anunciou hoje uma contribuição de sete milhões de euros para a instalação em Portugal de um novo supercomputador, que deverá estar operacional no início de 2022.

A Comissão Europeia anunciou hoje uma contribuição de sete milhões de euros para a instalação em Portugal de um novo supercomputador, que deverá estar operacional no início de 2022.

Em comunicado hoje divulgado, o executivo comunitário explica que esta contribuição da União Europeia (UE) se enquadra numa verba total de 20 milhões de euros para o projeto português – de instalação do supercomputador Deucalion -, suportada pela Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho, iniciativa que junta recursos europeus para comprar e instalar supercomputadores e tecnologias de classe mundial.

“A UE contribuirá com quase sete milhões de euros para o custo do supercomputador [português], que será capaz de executar 10 milhões de biliões de operações por segundo e ficará alojado no Centro de Computação Avançada do Minho”, destaca a instituição.

Segundo a informação divulgada por Bruxelas, este supercomputador “será utilizado para promover a investigação e desenvolvimento de tecnologias eficientes em termos de recursos e energia, descoberta de novas drogas e previsão do tempo”.

Além disso, “também ajudará a desenvolver aplicações industriais em muitos domínios: conceção de medicamentos e materiais, bioengenharia e sistemas energéticos mais ‘amigos’ do clima”, adianta a Comissão Europeia, considerando que o objetivo do investimento é garantir que “a UE está na vanguarda do investimento em infraestruturas de supercomputação da próxima geração”.

Além do projeto português, a iniciativa europeia contribuiu já para a aquisição de outros seis computadores de alto desempenho para centros de computação localizados na Bulgária, República Checa, Finlândia, Itália), Luxemburgo e Eslovénia.

A Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho planeia, ainda este ano, fazer o mesmo com outro supercomputador em Barcelona, Espanha.

Em setembro de 2020, a Comissão Europeia apresentou uma proposta para permitir um investimento adicional de oito mil milhões de euros na próxima geração de supercomputadores e tecnologias quânticas.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS